Plenária final aprova plano de lutas do magistério público do DF

No encerramento do 11º Congresso, foi aprovado o plano de lutas para o próximo período. Enriquecidos pelas novas análises trazidas por palestrantes de alto nível, delegadas(os) e diretoria do Sinpro-DF retornam ao cotidiano com novas ideias e mais energia.
“A plenária final é fundamental porque, para dirigir, precisamos saber o que a categoria, que a gente representa, pensa, quais as demandas de quem está dentro da escola. É a oportunidade de ouvirmos as contribuições. Tudo isso vai nortear nossa gestão”, disse Rosilene Corrêa, diretora do Sinpro-DF.
Para Gabriel Magno, diretor de Políticas Sociais, “passamos por momentos bastante ricos e a plenária final é que elege as opiniões sobre todos os temas que orientam a categoria e o nosso sindicato para o próximo período. O balanço dos 3 dias de congresso é formalizado na plenária final”, afirmou.
Berenice D’Arc Jacinto, diretora de Políticas Educacionais, considera a plenária final o momento mais importante “porque é quando foi aprovada toda a discussão acumulada sobre conjuntura, reforma do ensino médio, gestão democrática, o resumo dos GTs entre outros. É a culminância do congresso debatida pela categoria”, declarou.
Confira, a seguir, os links das matérias produzidas durante o congresso:
Fotos: Deva Garcia / Sinpro
Leia também:
11º CTE: O papel da comunicação no processo democrático
As muitas fomes da humanidade
Congresso homenageia o sindicalista assassinado Chico Mendes
Começa o 11º Congresso das(as) trabalhadoras(as) em Educação Chico Mendes
As ameaças contra a educação pública no cenário pós-golpe abre segundo dia de debates
Os desafios da educação para o Brasil
Exposição permanente “Chico Mendes, herói do Brasil”
O Brasil e o mundo vivem momento semelhante ao anterior à Segunda Guerra Mundial
Da escravidão à Lava-Jato: um país dominado pela elite atrasada e rentistas estrangeiros
 

Skip to content