Servidores fazem carreatas nesta segunda em defesa da Vacina Já e do serviço público

Manifestações serão realizadas por todo o país em defesa da vacinação imediata para todos e em defesa do serviço público. Carreata e ato principal acontecem em Brasília, no Congresso Nacional

 
notice

 

Trabalhadores e trabalhadoras do serviço público farão manifestações e carreatas, nesta segunda-feira (1°), em várias cidades brasileiras, em defesa do setor público e para exigir do governo federal ações que garantam a vacinação para todos os brasileiros. O ato principal está marcado para começar às 12h, com concentração na Praça do Buriti, em Brasília, carreata pela Esplanada dos Ministérios e ato em frente à Câmara dos Deputados.

A mobilização é organizada pelo Fórum Nacional das Entidades de Servidores Públicos Federais (Fonasefe), da qual a Condsef (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público Federal) e a CUT fazem parte.

Os atos acontecem no mesmo dia em que tem início a eleição dos novos presidentes da Câmara e do Senado. O secretário-geral da Condsef, Sérgio Ronaldo da Silva, explica que a escolha da data não é coincidência e tem como objetivo protestar contra as manobras de Jair Bolsonaro para eleger seus ‘apadrinhados’ – Arthur Lira (PP-AL) para a Câmara e Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para o Senado.

O papel do Congresso, ele diz, é fiscalizar o executivo e não ficar aliado a ele, especialmente em uma gestão genocida como é a do governo Bolsonaro, que debocha da pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 220 mil brasileiros, orienta a prescrição de medicamentos que não têm eficácia comprovada, ignora as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter o avanço da pandemia, como o uso de máscaras e tratou com descaso a compra de vacinas contra a Covid-19.

“Se Arthur Lira for eleito, ele vai dar andamento a todo o projeto de destruição que vem sendo colocado em prática desde janeiro de 2019, quando Bolsonaro assumiu a presidência”, diz Sérgio Ronaldo, que reforça: “As mobilizações também dão destaque à luta pela ‘Vacina Já’”.

“Bolsonaro pega bilhões de reais do país para gastar com compra de votos, com liberação de emendas, concessão de ministérios, esse balcão de negócios para eleger seus apoiados na Câmara e no Senado e continuar destruindo o Brasil. Nós exigimos que recursos sejam destinados para resolver de vez os problemas que estamos enfrentando com a vacinação”, diz Sérgio Ronaldo.

 

Alerta contra a reforma Administrativa

Sérgio Ronaldo alerta que o projeto de destruição do setor público andará a passos largos, caso o Bolsonaro emplaque seus candidatos no Congresso. “O pensamento privatista, de tirar direitos, reduzir salários, atacar o funcionalismo é o mesmo de Bolsonaro e de Artur Lira na Câmara, então não dá para esperar outra coisa a não ser o projeto ser pautado”, diz Sérgio.

O dirigente afirma que, além da defesa do serviço público e da Vacina Já, o #ForaBolsonaro também é bandeira de luta neste dia. “Este dia é para isso: defender a vacina e exigir o impeachment de Bolsonaro – fora Bolsonaro e Mourão”, conclui Sérgio Ronado.

 

Governo do DF tenta impedir manifestação

Se acordo com a Condsef, a polícia do GDF anunciou que fechará o trânsito na Esplanada dos Ministérios nesta segunda, em uma tentativa de impedir que a carreata aconteça na Esplanada dos Ministérios.

“Nós vamos manter nosso protesto. Se não for pela avenida principal, vamos pelas laterais, mas de qualquer forma chegaremos para o ato das 14h no Congresso”, afirma Sérgio Ronaldo.

Durante este ato, será entregue um documento aos candidatos à presidência das casas, contendo a pauta de reivindicações da categoria.

Reprodução: CUT

Skip to content