Enquanto Bolsonaro mente, CUT luta para trabalhador ter direito de ficar em casa

O presidente da República é um irresponsável, genocida, que mente à população brasileira. Dessa forma, com indignação, o presidente nacional da CUT, Sérgio Nobre, reagiu ao pronunciamento de Jair Bolsonaro, na noite desta quarta-feira (8), em cadeia nacional de rádio e TV.

Sérgio Nobre destacou que, enquanto Bolsonaro mente e desinforma colocando a população brasileira em risco de contágio por coronavírus (Covid-19), a CUT, sindicatos e o fórum das centrais sindicais lutam para garantir que os trabalhadores e trabalhadoras possam ficar em casa para conter a disseminação da doença, como vem sendo feito em vários países do mundo.

“Como milhões de brasileiros, assisti indignado a mais um discurso irresponsável do presidente da República, no qual ele volta a atacar a política de isolamento defendida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), governadores, prefeitos e até por seu próprio ministro da saúde [Luiz Henrique Mandetta]”, disse Sérgio Nobre, nesta quinta-feira (9).

O presidente da CUT afirma ver com grande preocupação a irresponsabilidade de Bolsonaro, em especial quando ele fala sobre um questionado poder de cura do medicamento cloroquina, afirmação que contraria a comunidade médica e científica e também Ministério da Saúde brasileiro.

“Irresponsavelmente, Bolsonaro afirma que o coronavírus tem remédio e isso é mentira. Se tivesse, não teriam morrido mais de 89 mil pessoas no mundo e mais de 850 no Brasil, até hoje (9), um número que, infelizmente, vem crescendo a cada dia”, disse o dirigente, ao afirmar ser consenso mundial que não há outra política mais eficaz para evitar a propagação da pandemia do que o isolamento social.

O presidente da CUT lembra que diariamente ele, demais dirigentes CUTistas e de outras centrais, no Brasil inteiro, participam de reuniões virtuais com governadores, fóruns de empresários, representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), das três esferas do Parlamento e da sociedade em geral. Na pauta: a busca por ações que reduzam os efeitos das crises sanitária e econômica que o Brasil enfrenta por conta da pandemia sem que a classe trabalhadora tenha que pagar essa conta.

“Enquanto a CUT, os sindicatos e o fórum das centrais sindicais e todo mundo que tem responsabilidade neste País luta e trabalha para que os trabalhadores possam ficar em casa em condições de segurança, com direitos e estabilidade no emprego, renda, abastecimento, para poder se manter em isolamento, garantindo, assim a sua saúde e da sua família, Bolsonaro, irresponsavelmente, chama a população para as ruas, arriscando a vida em especial dos mais pobres”, criticou Sérgio Nobre.

E prosseguiu: “É isso que me indigna ainda mais, porque as pessoas mais pobres são as que estão mais expostas à contaminação pelo coronavírus, são aquelas que não têm acesso à comida, à medicação em geral, para quem falta tudo, e Bolsonaro genocida chama essa população mais vulnerável a sair de casa, colocando em risco a vida delas e das famílias delas”.

Para Sérgio Nobre, o pronunciamento e comportamento do presidente da República “choca o povo brasileiro, choca o mundo também”.

No vídeo desta quinta-feira (9), o presidente nacional da CUT pede aos trabalhadores e as trabalhadoras: “Quero fazer um apelo ao você que está me assistindo: fique em casa, proteja a sua vida e vida da sua família. Porque nós do movimento sindical e aqueles que têm responsabilidade vamos trabalhar para que nada falte para a classe trabalhadora. Aliás, esse deveria ser o papel do Bolsonaro, mas como ele não faz, governadores, prefeitos e o movimento sindical estamos fazendo. Não saia às ruas, porque as próximas semanas [segundo todas as projeções médicas e científicas], serão de expansão da propagação do coronavírus. Fique em casa!”

Assista ao vídeo:

 

Fonte: CUT

Skip to content