Em situação crítica, Manaus proíbe realização do Enem em escolas municipais

Só na capital do Amazonas, Manaus, de acordo com órgão estadual, são 89.999 casos confirmados e 3.758 mortes pela Covid-19

 

notice

 

Em meio ao colapso no sistema de saúde com o aumento de mortes e infecções pela Covid-19, a Prefeitura de Manaus (Amazonas) decidiu não liberar as escolas municipais para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cuja primeira fase está prevista para ocorrer no próximo domingo (17).

Apesar da proibição nos estabelecimentos de educação do município e dos protestos de alunos, professores e secretários estaduais de Saúde que reivindicam o adiamento da prova do Enem, diante da aceleração do novo coronavírus em todo o país, o governo federal mantém a  data do exame para os próximos dia 17 e 24 deste mês.

De acordo com o secretário da Educação de Manaus, Pauderney Avelino, a medida visa evitar aglomerações nas unidades de ensino e a propagação da Covid-19. Ainda segundo ele, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) enviou ao Ministério Público Federal (MPF-AM) um ofício com os motivos da não liberação.

No documento, a prefeitura de Manaus também pede o adiamento da prova. “É uma temeridade, sobretudo nesse momento. Hoje é dia 13. A prova será daqui a quatro dias e sabemos que a situação de Manaus em relação a pandemia não vai acalmar até lá. Abrir as escolas para o Enem representa aglomeração na frente e no interior delas. Enviamos as nossas razões ao Ministério Público e também sugerimos que o Enem seja adiado”, informou o secretário.

Manaus enfrenta uma alta das internações que já é maior em número do que as registradas no mês de dezembro do ano passado. De forma antecipada, a capital já tinha declarado um novo estado de emergência, antes mesmo do anúncio estadual, na última terça-feira (5).

Com mais de 210 mil casos do novo coronavírus, o estado do Amazonas enfrenta a segunda da Covid-19. Hospitais voltaram a lotar devido à alta de casos da infecção e, nos próximos dias, o hospital de campanha Nilton Lins, em Manaus, precisará ser reaberto, segundo o governador  do estado Wilson Lima.

Realização do Enem no Brasil

A Justiça Federal em São Paulo negou nesta terça-feira (12) o pedido de adiamento das provas do Enem, em todo território nacional. As s datas foram mantidas, entretanto, caberá aos munícipios, a depender da situação epidemiológica local, impedir a realização da prova. Se isso ocorrer, o Inep terá que reaplicar a prova.

Manaus terá prioridade na imunização

Nesta quarta-feira (13), em pronunciamento, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a campanha de vacinação contra a Covid-19 começará ainda neste mês em todo o país e Manaus será a primeira cidade a ter sua população vacinada. “Ninguém receberá a vacina antes de Manaus”, disse o ministro.

Entre os meses de abril e maio do ano passado, o sistema público de saúde e o serviço funerário colapsaram em Manaus. Nesse cenário da pandemia, alguns profissionais de saúde alertam para a situação limite no combate ao coronavírus.

Só em Manaus, de acordo com órgão estadual, são 89.999 casos confirmados e 3.758 mortes.

Reprodução: CUT

Skip to content