CUT realiza ato em apoio aos médicos cubanos

A Central Única dos Trabalhadores convoca toda a militância para a despedida do último grupo de médicos cubanos que está deixando o Brasil. O ato de apoio e reconhecimento pelos trabalhos prestados acontece no Aeroporto Internacional de Brasília, nesta segunda (10), às 19h.
Em 14 de novembro, Cuba anunciou a saída do Programa Mais Médicos, após o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PLS), anunciar que faria mudanças nos acordos firmados no início do programa. Desde então, estima-se que mais de 4 mil dos 8.332 cubanos já retornaram ao país de origem.
Na avaliação do avaliou Ismael Cesar, dirigente nacional da CUT, a saída dos médicos é uma perda inestimável para a população mais carente, tendo em vista que maior parte dos profissionais que veio de Cuba, atuou nas áreas mais remotas do país ou em periferias das grandes cidades. “É extremamente grave pensar que milhares de pessoas ficarão sem atendimento médico por conta de uma ação impensada do presidente”, disse.

Maioria das vagas continua com vacância

Após o fim da parceria entre Cuba e Brasil, o Ministério da Saúde lançou um edital para preencher as vagas. De acordo com nota divulgada pela pasta na terça (4), das 8.517 vagas abertas, 8.405 já haviam sido preenchidas. Porém, apenas 3.276 dos inscritos se apresentaram para trabalhar até o momento.
Fonte: CUT Brasília

Skip to content