CNTE participa dos atos do Dia Nacional de Solidariedade e pela Manutenção do Auxílio Emergencial

2021 02 05 auxilio emergencial educacao
O Brasil atravessa momentos difíceis da pandemia da Covid-19: o número de mortes registradas somente nas três primeiras semanas de 2021 é superior ao que foi observado em todo o mês de dezembro de 2020. A segunda onda de casos é agravada pela ausência de medidas do governo federal para combater a disseminação do vírus.

Diante deste cenário catastrófico, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da economia Paulo Guedes cortaram o auxílio emergencial, deixando milhares de brasileiros desempregados e às margens da miséria e da fome.

Em defesa de uma sociedade socialmente mais justa e da educação pública cidadã, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) se soma à Central Única dos Trabalhadores (CUT) e aos movimentos populares no Dia Nacional de Solidariedade e pela Manutenção do Auxílio Emergencial – 6 de fevereiro. A campanha da CNTE reforça: “A educação apoia o auxílio emergencial – a fome não deixa ninguém aprender” e convoca todos e todas para as carreatas e atos simbólicos nas ruas e nas redes sociais que vão ocorrer em todo país, respeitando os protocolos de prevenção à Covid-19. Em breve a programação será disponibilizada nos sites dos sindicatos.  

Auxílio Emergencial

Em 2020 a luta de movimentos populares, sindicais e progressistas pressionou o governo federal e conquistou a aprovação do auxílio emergencial até dezembro de 2020. Foi essa vitória frente ao (des)governo que amenizou os impactos da crise, tirando 15 milhões de brasileiros da extrema pobreza, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A última parcela do auxílio foi paga em 26 de dezembro de 2020 e chegou a 60% da população brasileira, segundo o Ministério da Cidadania. De acordo com o Instituto Datafolha, este apoio concedido pelo governo em 2020 foi utilizado para compra de alimentos (53%), pagamentos de contas (25%), pagamentos de despesas de casa (16%) e compra de remédios (1%), comprovando ser essencial para o Brasil.

Pressão nas redes sociais

É possível pressionar desde já pela internet – basta entrar no site www.auxilioateofimdapandemia.org e aderir ao abaixo-assinado. Além disso, nesta sexta-feira (05), haverá tuitaço às 14h com a tag #VoltaAuxílioEmergencial para estimular a participação nas ações do dia 6 de fevereiro. Use essa hastag para divulgar as atividades da sua região e defender a manutenção do auxílio emergencial.

2021 02 05 site card cnte auxilio emergencial

 

Fonte: CUT

 

Skip to content