Por administrador em 09/dez/2014

Ser orientador é ter o desafio de articular conflitos



banner site marcelaFrancis Teles 300O Pedagogo-Orientador Educacional tem a capacidade de articular com alunos, professores, pais e ainda administrar conflitos. Associado a isto, o profissional da área ainda tem o desafio de produzir no estudante o desejo pelo aprendizado, já que alguns têm um histórico de problemas familiares e não acreditam neles mesmos, afetando diretamente seu rendimento escolar.

Para a orientadora do Centro de Ensino Fundamental 507 de Samambaia, Francisca das Chagas Teles do Nascimento, a carreira é um grande desafio principalmente pela visão ampla que o orientador possui da escola. “Às vezes vemos um aluno totalmente desacreditado, desanimado. A partir do momento que trabalhamos de perto com este estudante, percebemos uma melhora em vários aspectos. Ele consegue se reencontrar e isto é gratificante”, comenta Francisca das Chagas.

Em relação à carreira, a orientadora do CEF 507 afirma que o grande desafio dos profissionais é na busca por uma educação pública de qualidade. Para isto, lembra Francisca, é necessário mais segurança para quem trabalha e frequenta as escolas. “Existe muita briga dentro da escola e isto acaba aumentando a violência dentro e fora dos centros educacionais. Associado a isto convivemos com a forte influência das drogas, fato que colabora para a evasão escolar”.

Com seis anos de magistério, Francisca das Chagas afirma que é prazeroso ajudar. “Quando vejo que fui capaz de ajudar alguém, já me sinto realizada. É muito gratificante”, finaliza.

Orientadora: Francisca das Chagas Teles do Nascimento
Escola: CEF 507 de Samambaia
Tempo de magistério: 6 anos

 

Veja mais:

A arte de descobrir talentos e habilidades

Reconhecimento é um dos maiores desafios para os orientadores

Pedagoga vislumbra um futuro melhor para a orientação educacional

Orientadora educacional diz que desafio é trazer a juventude para a escola

Imprimir