Por administrador em 18/nov/2009

Seminário Nacional sobre a Saúde do Educador



Começou na tarde desta terça-feira (17), o primeiro Seminário Nacional “Saúde dos Trabalhadores em Educação”. A convite da Secretaria de Saúde da CNTE, representada por Alex Saratt, especialistas vão debater com representantes de entidades filiadas à CNTE vindos de todo o país, temas que afetam a saúde dos educadores e buscar alternativas para minimizar uma realidade presente na categoria, que adoece cada vez mais.
A Supervisora Técnica do Escritório do Dieese em São Paulo, Eliana Elias, abriu a Mesa Saúde e Cidadania no trabalho escolar: do real ao necessário, com a pesquisa Perfil, condições de trabalho e saúde dos professores do estado de São Paulo. Segundo dados da pesquisa, feita em 2003, 80% dos professores se queixavam do cansaço, nervosismo e desgaste vocal, provocados pela superlotação das salas de aula, pela falta de aprendizado dos alunos e pelas más condições de trabalho.
Para Eliana, atualmente a situação não mudou. Pelo contrário, piorou. Ela acredita que somente mediante a mobilização dos trabalhadores é possível reivindicar condições melhores para o futuro, uma vez que até hoje os gestores nada fizeram. “É preciso sair da denúncia e entrar em uma ação sindical que produza benefícios reais para os trabalhadores”, defende Eliana.

Com informações do site da CNTE

Imprimir