Por administrador em 23/jan/2014

Secretários das cidades-sede da Copa aderem ao Mundial da Educação



Encontro foi promovido pelo Instituto Inspirare, pelo Catraca Livre e pelo Todos Pela Educação

Secretários e representantes de secretarias de Educação de nove das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 se reuniram em São Paulo na última sexta-feira, dia 17, na ede do Todos Pela Educação, para aderir à iniciativa Mundial da Educação, projeto que pretende conscientizar os cidadãos brasileiros sobre a capacidade educativa dos espaços culturais e esportivos das cidades. O encontro foi promovido pelo Instituto Inspirare, pelo Catraca Livre e pelo Todos Pela Educação.

Na reunião, os gestores falaram sobre projetos relacionados à Copa que já estão sendo realizados em cada município e tomaram conhecimento de como colaborar com o Mundial da Educação. Estruturado em uma plataforma digital, o Mundial tem o objetivo de mapear e difundir informações sobre espaços e atividades de aprendizagem que estão dentro e fora das escolas das capitais que receberão os jogos da Copa. O mapeamento será colaborativo (qualquer cidadão poderá contribuir cadastrando sugestões no mapa do portal) e as atividades pedagógicas serão sugeridas com base no conteúdo do Centro de Referências em Educação Integral (clique aqui para saber mais).

Estiveram presentes no encontro: Cesar Callegari, secretário de Educação de São Paulo (SP); Claudia Costin, secretária de Educação do Rio de Janeiro (RJ); Cleci Maria Jurach, secretária de Educação de Porto Alegre (RS); Edna Rodrigues, coordenadora de ensino e apoio pedagógico de Salvador (BA); Justina Iva de Araújo, secretária de Educação de Natal (RN); Marcelo Aguiar, secretário de Educação Brasília (DF); Roberlayne Borges Roballo, secretária de Educação de Curitiba (PR); Rogério de Melo Morais, secretário executivo de gestão pedagógica de Recife (PE) e Sueli Maria Baliza Dias, de Belo Horizonte (MG).

Para Priscila Cruz, diretora-executiva do Todos Pela Educação, a Educação pública precisa ser vista como uma paixão nacional, assim como o futebol. “Temos de aproveitar esse grande momento que o Brasil vive de coalização em torno do Mundial para criar um pacto nacional pela nossa Educação”, disse.

Anna Penido, diretora-executiva do Instituto Inspirare, concorda. “Essa efervescência precisa gerar mais que estádios. Vamos apoiar escolas, comunidades e famílias e também os governos, para termos cada vez mais cidades mais abertas e criativas”, disse.

Segundo ela, a ideia de mapear oportunidades educacionais nas cidades da Copa e, com base nisso, apoiar unidades de ensino e comunidades escolares a usar esses equipamentos (que podem ser praças, clubes, museus, centros culturais), pode ajudar a incrementar a Educação integral nessas capitais.

O jornalista Gilberto Dimenstein, coordenador do Catraca Livre, completa: “Não vamos reinventar a roda. A ideia é não gastar dinheiro: é fazer mais com o que já temos”, reforçou.

Além do mapeamento, as cidades deverão indicar “embaixadores” do Mundial, que poderão ser alunos, professores, gestores ou lideranças comunitárias.

“Esses embaixadores vão receber uma formação presencial sobre mobilização e serão responsáveis pela multiplicação das possibilidades de uso educacional dos espaços das cidades”, explicou Anna Penido.

Todos Pela Educação

Imprimir