Por administrador em 30/jan/2009

Movimentos de EJA definem estratégia para Confintea



Representantes de movimentos de Educação de Jovens e Adultos (EJA) de vários países se reuniram na última quinta-feira no Fórum Social Mundial para discutir a participação da sociedade civil organizada na VI Conferência Internacional sobre Educação de Pessoas Adultas(Confintea). Membro da delegação do Sinpro, o professor Gilberto Ribeiro, do Caic Bernardo Sayão (Ceilândia) e que atua no Centro de Educação Paulo Freire(Cepafre) da Ceilândia, explica que a Confintea é um encontro de dirigentes governamentais que é realizada a cada doze anos e, neste ano, será realizada no Brasil, também em Belém do Pará, de 19 a 22 de maio deste ano.
“Deliberamos que realizaremos o Fórum Internacional da Sociedade Civil (Fisc) nos dias 17e 18 de maio, porque entendemos que a sociedade civil deve influenciar a elaboração dos documentos que os países apresentarão e podem subsidiar a discussão dos atores governamentais a respeito da educação de jovens e adultos�? afirmou ele. Ao final do Fórum deverá ser elaborado um documento a ser entregue aos ministros e secretários de Estado que participarão da conferência.
A Confintea é organizada pela Unesco e é um espaço internacional para o diálogo político, e a renovação de compromissos em matéria de educação de pessoas jovens e adultas. Tem como objetivo lutar pelo reconhecimento da EJA como um elemento chave para a educação global, além de renovar o compromisso político para a execução das deliberações.

Imprimir