Por administrador em 26/nov/2014

Justiça determina readmissão de dirigente do Sinprols-DF demitida pelo Iesb



Dirigente do Sindicato dos Trabalhadores Intérpretes do Distrito Federa (Sinprols-DF) foi readmitida pelo Centro Univesitário Iesb nessa quarta-feira (19), após denúncia da entidade sindical ao Ministério Público do Trabalho-MPT. A diretora financeira do Sinprols-DF, Mônica Azevedo, integrou a lista de demissão em massa em julho, quando o Iesb dispensou 11 intérpretes, fundamentais para alunos deficientes auditivos.

A decisão judicial do MPT considerou a demissão da dirigente sindical arbitrária, baseada no artigo nº 8 da Constituição Federal e no artigo nº 543 da Consolidação das Leis Trabalhistas-CLT, que garante estabilidade empregatícia para funcionários que também são dirigentes sindicais.

A juíza Vanessa Brizolla deferiu o pedido do Sinprols em caráter liminar, antes de julgar o processo que pede ainda o pagamento dos salários e outros benefícios que a diretora da entidade deixou de receber enquanto estava demitida.

Além da diretora financeira, outros 3 dirigentes sindicais foram alvos da demissão em massa dos profissionais pelo Centro Universitário. O Sindicato ainda aguarda as decisões determinando a readmissão dos diretores Fernando Meireles, Tatiana Elizabeth e Wiliam Tomaz, que protocolaram as ações posteriormente.

Segundo informações do presidente do Sinprols-DF, Michel Platini, o Iesb não aceitou readmitir os demais intérpretes demitidos, pagou todos os direitos trabalhistas e abriu seleção para o mesmo número de profissionais, mantendo faixas salariais e funções inalteradas, ao contrário do que propôs antes aos intérpretes que demitiu.

Imprimir