Por André Barreto em 08/fev/2017

GDF atrasa mais uma vez pagamento de 13º



Os aniversariantes de janeiro não têm muito o que comemorar, sobretudo no que diz respeito ao recebimento do 13º salário.

O valor correspondente a este direito deveria ser creditado juntamente com o pagamento, agora no início de fevereiro, mas o governo informou que o 13º desse grupo só deverá sair no dia 14 próximo.

A instabilidade da data de pagamento do 13º traz uma série de consequências, além do desgaste natural de não ver o dinheiro na conta na data estipulada pelo próprio governo. Diante deste cenário, tem sido cada vez mais complicado para o(a) professor(a) ter paz e tranquilidade, vez que o GDF não consegue honrar compromissos e manter a data correta de pagamento.

É preciso que o GDF entenda que a categoria é formada por profissionais que necessitam de um mínimo de planejamento orçamentário para levar a vida, como qualquer trabalhador. O(a) professor(a) conta com esse dinheiro, que não é nenhuma benesse, muitas vezes para saldar dívidas junto ao Banco de Brasília (BRB) e outras instituições financeiras justamente pela instabilidade provocada pelo governo em ocasiões passadas – e que repercutem até hoje.

O Sinpro não aceitará que estes atrasos se transformem em rotina e que professores(as) e orientadores(as) educacionais sejam prejudicados. A categoria merece respeito!

Imprimir