Por administrador em 23/abr/2009

GDF formaliza proposta de reajuste



Dezessete dias após a decretação da greve pelos professores, o Governo do Distrito Federal formalizou sua proposta para a categoria em reunião na tarde desta quinta-feira, 23. Oficialmente, o GDF propôs um reajuste salarial de 5% retroativo a março. Em julho, o governo analisará o crescimento da Receita. Se este crescimento for acima de 5%, essa diferença será paga aos professores a partir daquele mês. Se não, o reajuste se manterá nos mesmos 5%.

O GDF propôs ainda que em novembro deste ano fará uma nova análise da Receita, com possibilidade de reajuste para a categoria dentro do mesmo molde colocado para julho. Ou seja, vinculará um aumento do índice de reajuste dos professores ao crescimento da receita. Prometeu ainda que os 15, 31% reivindicados pela categoria será pago paulatinamente até março de 2010 ou até antes, dependendo da evolução da Receita do Distrito Federal.

O detalhe da proposta, com relação a março de 2010, é que pode haver uma dedução no salário dos professores. Naquele mês, seria pago o que faltasse para complementar os 15, 31% somado ao índice de reajuste do Fundo Constitucional do DF, a ser definido em julho de 2009 para 2010, menos a percentagem do que foi pago este ano com as promoções por merecimento. Esse índice de dedução para março de 2010 também ainda não tem definição.

A proposta do GDF foi colocada pelos representantes do GDF, os secretários de Educação, José Valente e do Planejamento, Ricardo Penna, em reunião com a Comissão de Negociação de Greve do Sinpro. A rodada de negociação começou antes das 14 horas, foi suspensa por algumas horas, e terminou às 20 horas com a formalização da proposta do GDF. Ainda hoje, o Sinpro colocará no portal a íntegra desta proposta.

A proposta final será levada para a apreciação dos professores em Assembléia Geral, que será realizada nesta sexta-feira, 24, às 9 horas, em frente à Catedral de Brasília. O Comando de Greve se reúne ainda nesta quinta-feira, 23, para discutir a proposta feita pelo GDF.

Imprimir