Por administrador em 02/fev/2013

Diretoria do Sinpro é recebida pelo governador Agnelo Queiroz



A diretoria do Sinpro, o deputado distrital Chico Vigilante (PT) e representante da CUT nacional foram recebidos no início da noite desta sexta-feira (01) pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, no Palácio do Buriti. A reunião foi articulada por solicitação do Sinpro pelo presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Wasny de Roure, pela líder do PT na Câmara Legislativa, deputada Arlete Sampaio, e do deputado Chico Vigilante (PT) e federal, Roberto Policarpo (PT-DF), que também participaram da audiência com o governador.   Na reunião tratamos da nossa campanha salarial, na perspectiva de vermos o cumprimento do acordo que suspendeu a greve em maio de 2012, e apresentamos algumas preocupações com o início do ano letivo.

Durante o encontro o Sinpro entregou uma carta onde foram destacados os pontos mais urgentes, entre eles: a nomeação imediata dos professores concursados para suprir as carências existentes na rede de ensino; a conclusão da reestruturação do Plano de Carreira; reajuste salarial; implantação do plano de saúde; aprovação por parte da CLDF do projeto de lei que garante ao servidor público licença para acompanhamento de pais em tratamento de saúde, mesmo que o pai ou a mãe não sejam dependentes econômicos do servidor; além de cobrar a nomeação de um representante do Sinpro no Conselho de Educação.

O governador informou que está em fase final o estudo do real quadro de carências para anunciar brevemente a convocação dos concursados, e aos demais pontos reforçou o cronograma já estabelecido entre a Secretaria de Administração e a Comissão de Negociação do Sinpro. Agnelo fechou dizendo que todos os esforços serão feitos para garantir um ano letivo dentro da mais absoluta normalidade.

É fundamental que estejamos unidos em busca dos compromissos feitos com a categoria. A união e a participação de todas e todos é o único caminho para garantir as vitórias, o respeito que merecemos e o cumprimento dos acordos feitos pelo governo. Todos à assembléia dia 7 de março, às 9h30, com paralisação, na Praça do Buriti.

Imprimir