Por administrador em 05/nov/2013

Comissão do ensino médio adia relatório para debater pontos polêmicos



Relator terá mais uma semana para acertar pontos ainda sem consenso com os membros da comissão que estuda a reformulação do ensino médio.

A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a reformulação do ensino médio decidiu nesta terça-feira (5) adiar a apresentação do relatório para a próxima terça-feira (12). Um acordo entre os parlamentares que compõem a comissão definiu que o relator terá um prazo de mais sete dias para acertar pontos que ainda geram polêmica entre os integrantes da comissão.

O relatório “tem que estar perfeito”, disse o relator Wilson Filho (PTB-PB): “Nós não podemos errar, propor uma coisa que não vá dar certo, porque cada erro que se tem em qualquer proposta de mudança na educação você perde uma geração. É uma geração que é teste daquela sua mudança e se não der certo ela não tem como voltar ao ensino médio, ela fez um mau ensino médio”, advertiu.

Definição da área de conhecimento

Entre os pontos polêmicos que precisam ser acertados, o deputado Wilson Filho destacou a definição de quando os alunos poderão optar por uma área específica de conhecimento. Segundo ele, há quem defenda que no terceiro ano “nós pudéssemos ter o direito de o aluno escolher a ênfase que irá fazer naquele último ano”. De outro lado, diz o deputado, “muita gente defende que essa liberdade do aluno aconteça durante todo o ensino médio. Então, isso tem que ser ajustado”, defende.

Entre as alterações que serão propostas no relatório, estão a adoção do espanhol como segunda língua estrangeira e a alteração do currículo atual, segmentado em áreas de conhecimento. O ensino profissionalizante também está incluído no relatório, além da construção de novas escolas para permitir o ensino integral.

 

Imprimir