Terceirizados fortalecem greve e aguardam negociação

Os trabalhadores terceirizados do Distrito Federal permanecem em greve com adesão massiva da categoria. Os trabalhadores, que iniciaram o movimento paredista no dia 15 de janeiro, aguardam possível reunião de negociação entre o Sindiserviços (sindicato que representa a categoria), o sindicato patronal e o Governo do Distrito Federal – GDF, prevista para esta semana.
Os terceirizados prestam serviço de manutenção, conservação e limpeza em diversas repartições públicas do GDF e em empresas privadas do DF.
Os trabalhadores lutam para fechar acordo com os patrões para a Campanha Salarial 2015. Eles reivindicam reajuste salarial de 30%, tíquete-alimentação de R$ 28, inclusão de cláusulas sociais na Convenção Coletiva de Trabalho, entre outros pontos. Mas, até o momento, os patrões só ofereceram 8% de reajuste para no salário e no tíquete-alimentação.
Mais uma reunião frustrada
De acordo com o Sindiserviços, a reunião de negociação realizada no último dia 16 com o sindicato patronal e o GDF não gerou resultados positivos. A reunião foi convocada pelo GDF após os terceirizados realizarem protesto no Eixo Monumental em parceria com os professores.
Os trabalhadores terceirizados estão em assembleia permanente e podem se reunir a qualquer momento, caso os patrões apresentem novas propostas.

Skip to content