Terceirizados aprovam greve por tempo indeterminado

A assembleia dos trabalhadores terceirizados do Distrito Federal, realizada nesta quinta-feira (15), lotou o estacionamento do Teatro Nacional e aprovou greve por tempo indeterminado. O movimento ainda conta com o apoio de bancários, comerciários, vigilantes, rodoviários e diversas outras categorias, que se somarão aos terceirizados no movimento paredista.
“A CUT e suas 102 entidades filiadas estarão unidas aos trabalhadores terceirizados para garantir os direitos e o respeito que a categoria merece”, discursou o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Britto, durante a assembleia.
Os trabalhadores terceirizados, que estão em data-base, têm com itens da Campanha Salarial 2015 o reajuste salarial de 30% e tíquete-alimentação de R$ 28. Entretanto, a proposta do sindicato patronal é de reajuste de 8% no salário e no benefício.
“Não buscamos apenas melhores salários, buscamos melhores condições de vida”, afirmou a presidente do Sindiserviços-DF, que representa a categoria, Maria Isabel Caetano.
Skip to content