Sinpro pressiona parlamentares a votarem contra o PLC do Espanto

A diretoria do Sinpro retomou as visitas aos gabinetes dos deputados distritais nesta sexta-feira (08) como forma de pressionar os parlamentares a não aprovarem o PLC do Espanto. As visitas retornarão na segunda-feira (11), quando os diretores farão o corpo-a-corpo na Câmara Legislativa do Distrito Federal contra o projeto que altera as regras previdenciárias do funcionalismo público distrital e leva o Iprev a um prejuízo que poderá acabar com a nossa aposentadoria.
Na última terça-feira (05) a votação do Projeto de Lei Complementar (PLC) 122/17 foi suspensa pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). O TJDFT foi favorável ao mandado de segurança impetrado pelos deputados Wasny de Roure e Ricardo Vale, ambos do PT. O desembargador Waldir Leôncio Júnior, relator da decisão, considerou o mandado de segurança procedente por vários motivos, sobretudo pelo relevante valor jurídico, econômico e social que o PLC tem, uma vez que ele afeta a integridade do Regime Próprio de Previdência dos servidores ativos e aposentados do DF e a pressa para sua aprovação poderia resultar em dano irreparável.
Mesmo diante desta vitória parcial, a categoria precisa estar atenta para os próximos passos desta batalha e para a votação do PLC. A participação de todos e todas é de grande importância para a nossa vitória e, principalmente, para que nossos direitos sejam respeitados.

Skip to content