Sinpro se reúne com distritais, secretário de Fazenda e governador para debater o PLC nº 7

A Comissão de Negociação do Sinpro se reuniu durante a manhã desta segunda-feira (24) com o secretário de Fazenda do Distrito Federal, André Clemente, com a assessoria da pasta, com os deputados distritais Cláudio Abrantes (líder do governo) e Bispo Renato (secretário de Relações Parlamentares no DF), e em seguida com o governador Ibaneis Rocha. As reuniões tiveram como objetivo discutir o PLC nº 7/2019, que pretende extinguir o direito à Licença-Prêmio por Assiduidade (LPA) dos(as) servidores(as) públicos(as).

Durante as reuniões a Comissão de Negociação apresentou o grave quadro de adoecimento de professores(as) e orientadores(as) educacionais, como forma de mostrar que o fim do benefício acarretaria o aumento de licenças médicas para uma categoria já adoecida. Após longo período de debate na tentativa de construir uma alternativa de manter o direito à licença-prêmio, o GDF se comprometeu em elaborar uma nova versão do PLC para ser enviada à Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Na ocasião a Comissão também cobrou mais detalhes do provável decreto comunicado pela imprensa, que estabelece parcelamento do pagamento referente às pecúnias. O secretário André Clemente se comprometeu em fazer uma reunião ainda esta semana para tratar especificamente do assunto.

Já no período da tarde a Comissão foi até a CLDF e conversou com representantes dos blocos políticos procurando apoio para que o projeto, na condição original, não seja colocado em pauta. O compromisso dos(as) parlamentares foi de se reunir com representantes das categorias na manhã desta terça-feira (25), na tentativa de construir uma alternativa que não represente uma retirada de direitos.

Vale ressaltar que a partir das 13h30 de terça está prevista uma audiência pública na Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) da Câmara Legislativa para discutir o PLC nº 7/2019. Diante disto o Sinpro convida os(as) professores(as) e orientadores(as) educacionais para comparecerem à CLDF para, juntos, lutarmos pelos nossos direitos.

Skip to content