Sinpro-DF integra Cortejo do Dia Internacional de Luta das Mulheres

O Dia Interacional da Mulher, comemorado nesta sexta-feira, 8 de março, será um dia de luta e união das mulheres no Distrito Federal. Para celebrar a data, a CUT Brasília e sindicatos filiados integrarão a ala Lula Livre. A atividade será realizada na Esplanada dos Ministérios, com concentração às 16h, no gramado da rodoviária do Plano Piloto.

A diretora de Assuntos e Políticas para Mulheres Educadoras do Sinpro-DF Vilmara Pereira convoca todas as companheiras professoras e orientadoras para se somarem a esta importante mobilização. “Esta será a primeira grande manifestação de massas em Brasília, no centro do poder político, abrindo a temporada de lutas contra o governo que continua com  o projeto golpista inciado por Temer de retirada de direitos. Seguiremos em cortejo contra a reforma da Previdência, contra o feminicídio, contra o racismo. Existe um grito preso em nossas gargantas que clama por uma sociedade livre e pacífica, com menos armas e mais livros e com mais respeito e tolerância. Basta de Violência e de preconceitos”, conclamou a diretora.

A dirigente ainda relembra que outra importante bandeira de luta é contra a Intervenção Militar nas escolas.  “defendemos segurança nas ruas e nas comunidades para garantir, inclusive, o acesso da comunidade escolar às escolas. Entendemos que lugar de polícia é nas ruas, assegurando o direito de ir e vir a todas e todos e não dentro das escolas. Para as escolas precisamos é de mais professores(as), orientadores(as), e recursos. A militarização é mais uma forma de amordaçar, censurar estudantes e educadores(as) em sua liberdade de se expressar, de educar e de aprender”, ressalta.

O Cortejo do Dia Internacional de Luta das Mulheres está sendo construído por mais de 90 organizações e coletivos ligados à luta das mulheres. Neste ano, o ato tem como lema “Pela vida de todas as mulheres, resistiremos!”, que denunciará o aumento dos números crescentes de feminicídio (assassinato de mulheres pelo fato de serem mulheres) e os ataques aos direitos sociais e trabalhistas. Questões como o repúdio à reforma da Previdência de Bolsonaro, o fim do genocídio de indígenas e quilombolas, a valorização da Lei Maria da Penha e da Casa da Mulher Brasileira, o poder de decisão da mulher sobre o próprio corpo, a revogação da reforma trabalhista, o fim do desmonte da saúde pública, além da luta pelo desarmamento e por justiça para Marielle Franco – executada em março de 2018 –, são algumas das bandeiras levantadas.

A atividade será composta por várias alas, que serão animadas por batuqueiras, cirandeiras, artistas circenses e outras atrações. Além da ala Lula Livre, também haverá a ala Justiça para Marielle, a ala Noiva Cadáver (contra o feminicídio), a ala LesBiTrans (LGBTI), a ala Feminismo Popular e várias outras.

Ainda na concentração do ato, serão realizadas falas políticas e intervenções culturais. Um grupo de mulheres transitará na rodoviária do Plano Piloto para dialogar com a população sobre a pauta levantada pelo Cortejo e convidar mulheres e homens a se somarem ao ato.

 

Serviço

Cortejo do Dia Internacional de Luta das Mulheres

Data: 8 de março
Concentração: 16h, no gramado da rodoviária do Plano Piloto
Saída do Cortejo: 18h
Trajeto: Marcha pela Esplanada dos Ministérios até a Alameda das Bandeiras; finalização do ato na Praça dos Prazeres (201 Norte)

Mais informações: https://www.facebook.com/8demarcounificadas/

 

Com informações CUT Brasília 

Skip to content