Sinpro-DF convoca categoria para mobilização no Senado contra congelamento de salário

O Senado Federal irá analisar, nesta quarta-feira (6), pela segunda vez, o PLP 39/2020, projeto da equipe econômica do governo Bolsonaro aprovado, anteriormente, no próprio Senado, e modificado, nessa terça-feira (5), na Câmara dos Deputados, em favor dos professores.

O PLP 39/2020 é o projeto que congela por 18 meses o salário dos servidores públicos das três esferas da União a título de organizar a receita dos estados, municípios e Distrito Federal perante os impactos da pandemia do novo coronavírus. Com esse projeto, o governo congela o salário e benefícios da estrutura da carreira dos professores.

O Sinpro-DF convoca a categoria para reiniciar, neste momento, a mobilização contra o congelamento dos salários no Senado. Para isso, pede a todos e todas para enviarem aos senadores mensagens pedindo para manterem a Emenda de Plenário nº 11, aprovada nessa terça-feira (5), na Câmara dos Deputados.

Confira os contatos:

Leila do Volei (PSB-DF)
(61) 98370-6809
(61) 3303-6427
@leiladovolei
sen.leilabarros@senado.leg.br

Izalci Lucas
(61) 3303-6049 / 6050
@IzalciLucas
sen.izalcilucas@senado.leg.br

Reguffe
(61) 99982-4465
(61) 3303-6355
@Reguffe
sen.reguffe@senado.leg.br

“Nossa tarefa hoje é conversar com os senadores para pedirmos a manutenção da alteração que a Câmara dos Deputados fez para não congelar o salário dos professores”, convoca a diretoria colegiada do Sinpro-DF. Para isso, o sindicato orienta a todos e todas que utilizem o WhatsApp para os senadores, enviem e-mail para todos; postem mensagens em todas as redes sociais deles; liguem em seus gabinetes e transmitam o apelo da Educação pedindo que registrem e retornem.

Importante destacar que, em grande parte da categoria, a renda do(a) professor(a) é única para sustentar a família. Daí a necessidade de mobilizar outras pessoas da família e do círculo de amizades para defender a classe e impedir esse congelamento para a Educação.

“A nossa mobilização nas redes sociais, nessa terça (5), foi um sucesso. Garantimos, com ela, uma vitória importante na Câmara dos Deputados. Mas, agora, precisamos consolidar, neste momento, essa vitória no Senado. Precisamos sensibilizar os senadores para que eles não congelem nossos salários”, afirma a diretoria.

A emenda exclui a categoria de professores do congelamento. Todavia, em razão dessa mudança no texto original, o PLP 39/2020 voltou ao Senado, local em que poderá ter a emenda suprimida. “Cabe a nós, professores(as) e orientadores(as) educacionais nos mobilizarmos para impedir esse retrocesso.

Skip to content