Sinpro-DF atua na CLDF para barrar nova votação do PLC 122/17

A diretoria colegiada do Sinpro-DF deu continuidade, na manhã desta terça-feira (12), à sua atuação na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), que visa a convencer os deputados distritais da gravidade do Projeto de Lei Complementar (PLC) 122/17, que retira dinheiro da Previdência do funcionalismo público do Distrito Federal.A diretoria visitou os deputados distritais Rodrigo Delmasso (Podemos), Cláudio Abrantes (Sem Partido) e Wasny de Roure (PT).

Desde a suspensão da votação desse projeto pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), no dia 5/9, parlamentares tem realizado um debate interno sobre a elaboração de um substitutivo ao PLC. A liminar do TJDFT ainda está em vigor, contudo, nessa segunda-feira (11), o Colégio de Líderes agendou nova votação para a próxima terça (19/9).
Apesar desse agendamento, há um clima de incerteza no ambiente legislativo. Em primeiro lugar, porque a liminar não foi derrubada. Em segundo, porque não se sabe ainda se, na próxima terça, haverá uma tentativa de votação do PLC do governo Rollemberg ou de algum substitutivo.
Diante dessa situação, a diretoria chama a categoria a ficar atenta e resistente. E lembra que é a força da categoria docente que tem impedido o andamento desse projeto do governo Rollemberg, que retira dinheiro da Previdência dos servidores públicos distritais sem nenhum debate com as categorias.
Esse PLC não foi votado e aprovado graças à intensa adesão dos/as professores/as e orientadores/as educacionais à campanha do Sinpro-DF, nas redes sociais, especialmente a que cobra dos deputados maior compromisso com os/as servidores/as públicos/as, e, principalmente, à presença em peso de todos e todas na terça-feira passada (5), quando a CLDF tentou votar o projeto sem nenhuma discussão.
Confira
Fotos: Arquivo do Sinpro-DF/Deva Garcia
f

f

f
Skip to content