Sinpro-DF abre inscrições para seminário de saúde

Começa nesta terça-feira (15) e prosseguem até o dia 11 de abril, as inscrições para o Seminário de Saúde intitulado “As condições de trabalho e o adoecimento da categoria”, previsto para ocorrer no dia 13 de abril, das 8h às 17h, no Auditório da Escola Parque 308 Sul, situada na Entrequadras Sul (EQS) 307/308, Asa Sul. Confira, ao final deste texto, o link no qual os(as) interessados(as) poderão efetuar suas inscrições.  As vagas são limitadas.
Além do tema principal, cuja palestrante é Leda Gonçalves de Freitas, haverá exposição sobre outros assuntos relacionados, como, os temas “Assédio moral no trabalho”, com Adriane Reis de Araújo; “Prevenção e higiene da voz”, com uma fonoaudióloga; “A importância da fala na Clínica do Trabalho”, com Thiele da Costa Muller Castro e Victoria Ayelén Gómez; e “Legislação”, com o advogado Victor Mendonça Neiva.
O seminário traz uma preocupação antiga do Sinpro-DF de criar políticas de combate aos adoecimentos resultantes das relações de trabalho na Secretaria de Estado de Educação (SEEDF). Para conhecer melhor o assunto, a Secretaria para Assuntos de Saúde do Trabalhador encomendou uma pesquisa pioneira, intitulada “Trabalho e Saúde dos Professores da Rede Pública do Distrito Federal”.
Um levantamento realizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Saúde e Trabalho (Gepsat) do Laboratório de Psicodinâmica e Clínica do Trabalho (LPCT), da Universidade de Brasília (UnB), traz dados alarmantes de adoecimento de professores(as) e pedagogo(a)-orientador(a) educacional em virtude das relações de trabalho na rede pública de ensino.
Um dos dados revelados durante os atendimentos realizados pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Saúde e Trabalho no Sinpro-DF é que a readaptação não garante saúde e que os(as) readaptados(as) continuam enfrentando sofrimentos.
“Na relação de prazer e sofrimento no trabalho, os(as) profissionais encontraram o adoecimento, o que gerou a readaptação. Contudo, muitas vezes, na readaptação, esses(as) profissionais se deparam com o sofrimento, o qual causa esvaziamento de desejo, de esperança e uma falta de lugar, que não é apenas física”, indica o documento.
 
Inscrição, clique aqui.
 

Skip to content