Sindicalizados são alvo de golpe telefônico

De acordo com as vítimas,  o contato acontece por meio cartas e ligações, onde a quadrilha oferece atendimento jurídico para auxiliar no trâmite de processos judiciais. Os golpistas abordam os(as) professores(as) sobre os mais diversos assuntos, o mais recente, registrado nesta quinta-feira (10),  referia-se acerca da duplicidade do vale alimentação, em que o remetente assinado por (Eduardo P.), exigia 10% sobre os vencimentos para auxiliar no caso.

Sinpro orienta

O Sinpro está atento ao surgimento de novas denúncias e ressalta a importância dos(as) sindicalizados(as) desconfiarem de ligações e cartas com cobranças sobre assuntos econômicos, uma vez que o Sinpro não cobra nenhum tipo valor em cima das causas dos(as) professores(as). Antes de passar qualquer dado pessoal verifique se, de fato, trata-se de um funcionário do sindicato.

Outra maneira de se precaver contra falsos advogados é pedir o número de registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Com essa informação em mãos, é possível consultar a situação do profissional no Cadastro Nacional de Advogados (CNA).

 

Skip to content