Sindicatos protestam contra falta de segurança no Itaú da 510 Sul

Numa ação conjunta, os sindicatos dos Bancários e dos Vigilantes do Distrito Federal realizaram um protesto na agência do Itaú da 510 Sul, nesta sexta-feira (9), das 10 às 14h. “Viemos trazer nosso apoio aos bancários e vigilantes, que no último dia 30 foram surpreendidos por um assalto à mão armada, praticado por três bandidos que renderam dois vigilantes da unidade”, informou o presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília, Eduardo Araújo.
A agência assaltada não tem porta giratória com detector de metais, o que é apontado como um dos principais fatores a favorecer a ação de bandidos. “A porta giratória é primordial para a segurança dos bancários, vigilantes e clientes, evitando que eles fiquem tão expostos”, ressaltou Araújo. E acrescentou: “Mas não podemos descartar outros itens de segurança, também essenciais, como o monitoramento por câmeras, alarmes e biombos, entre outros”.
O Sindicato dos Bancários de Brasília vai enviar um ofício à direção do Itaú exigindo a instalação de portas giratórias em todas as agências do DF.
“É importante nosso apoio nesse momento, porque sem investimento em segurança, os trabalhadores ficam vulneráveis à ação dos bandidos. E os banqueiros só se preocupam com o lucro. Mas, para nós, o bem mais valioso é a vida”, ponderou o secretário Social e Cultural do Sindicato, Sandro Oliveira, que também é bancário do Itaú.
Diretora da Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Centro Norte (Fetec-CUT/CN), Conceição Costa conversou com os bancários e vigilantes vítimas do assalto. “Os sintomas, após um trauma como esse, podem demorar a aparecer, às vezes anos, mas é necessário que vocês fiquem atentos às reações e procurem ajuda médica e/ou psicológica”, disse Conceição, que também é bancária do Itaú.
Skip to content