Setembro Amarelo: CED 2 de Sobradinho na prevenção ao suicídio

Tristeza, falta de ânimo, vontade de ficar sempre sozinho. Quem tem esses comportamentos pode estar precisando de ajuda.
De olho nisso, o CED 2 de Sobradinho desenvolveu o projeto “Viva a Vida” –  a partir das necessidades apresentadas por parte dos estudantes do Ensino Fundamental (anos finais – 8º e 9º anos) e Ensino Médio. Eram diversos casos de depressão, tristeza profunda, automutilação, vontades expressas de suicídio, desinteresse e apatia.  
No dia 23 passado, a escola organizou uma atividade rica e diversificada, com atendimento psicológico individualizado, atividades esportivas, oficinas e palestras; dinâmicas de apoio e sensibilização, e esclarecimentos sobre a valorização da vida.

De acordo com a diretoria da escola, a partir dos relatos de professores, compartilhados nas coordenações coletivas e de área, era necessário planejar uma ação que pudesse esclarecer, orientar, alertar e iniciar tratamentos de cura e prevenção.  
“Dessa forma, foram estabelecidas parcerias com profissionais voluntários de diversas áreas, como psicólogos, terapeutas homeopáticos, professores, palestrantes, entre outros, para numa ação conjunta e coordenada atendermos pais, alunos, professores… enfim, toda a comunidade escolar”, explicaram os gestores.





Setembro Amarelo – Hoje, o suicídio no Brasil já faz mais vítimas que a AIDS e mata mais do que vários tipos de câncer e, mesmo assim, muitas pessoas ainda não discutem o assunto e têm medo de encarar as doenças psicológicas que, muitas vezes, levam à morte.
Para cada suicídio podem ter ocorrido mais de 20 outras tentativas que não deram certo.
A vergonha, o desconhecimento e o desinteresse das vítimas e de seus familiares e amigos em tratar o problema são catalisadores que precisam ser combatidos. Essa é uma das metas do Setembro Amarelo, campanha de prevenção de suicídio que chegou no Brasil em 2014.
Fotos: Deva Garcia

Skip to content