Servidores do Detran realizam paralisação na quinta (1º/2)

Em assembleia geral realizada na segunda (29), os servidores do Detran do Distrito Federal deliberaram um novo encontro com paralisação para a próxima quinta-feira (1º/02). No encontro, serão apresentadas resoluções da reunião com representantes da Casa Civil, agendada para esta quarta-feira (31). Além disso, foi aprovado um calendário de mobilizações para 2018 que, entre outros pontos, estabelece paralisações quinzenais e uma assembleia com indicativo de greve para 20 de fevereiro.
O conjunto de ações é uma oposição à negligência do governador do DF, Rodrigo Rollemberg, com os trabalhadores, que pleiteiam desde 2015 pautas pontuais como reajuste do tíquete-alimentação, mas sem qualquer avanço. Outra questão contestada pela categoria é quanto à exoneração de um servidor da Casa para nomeação de um funcionário da Policia Civil na Diretoria de Informática.
O presidente do Sindetran − sindicato que representa a categoria – Fábio Medeiros, ressalta que a contraposição ao caso ocorre pelo fato de o Detran ter servidores capacitados para exercer a função. “Não há necessidade de trazer um funcionário de outra instituição quando temos aqui no Detran pessoas capazes de exercer tal função. A nossa bandeira é defender todas as diretorias para que sejam ocupadas por servidores efetivos da Casa”, diz.
Na reunião com a Casa Civil − solicitada em dezembro do ano passado −, a diretoria do sindicato vai cobrar o envio de inúmeros projetos à Câmara Legislativa do DF referentes às reivindicações dos servidores, que envolvem desde assuntos administrativos a tópicos financeiros.
Quanto à assembleia com indicativo de greve para 20 de fevereiro, Fábio destaca que a entidade sindical mobilizará toda a categoria para um grande enfrentamento. “Só a luta pode trazer algum beneficio para os trabalhadores. Estamos lidando com um governo difícil de atender às demandas dos servidores e, por isso, faz-se tão necessária a unidade em prol dessa grande pauta”, finalizou.

Skip to content