Servidores de Planaltina de Goiás rejeitam parcelamento de direitos e podem parar

Os servidores públicos de Planaltina de Goiás rejeitaram em assembleia nesta quarta-feira (4) a proposta da prefeitura para parcelar o reajuste do piso nacional dos professores e dos salários do funcionalismo em 12 meses.
“Nós não aceitamos que o prefeito continue colocando culpa na crise econômica do país para justificar o não pagamento dos direitos dos trabalhadores. Os reajustes já estão atrasados e se referem a perdas passadas. Se a prefeitura não apresentar uma proposta descente nós vamos endurecer e se for preciso vamos entrar em greve”, afirma o vice-presidente do Sindiplag, Humberto Sampaio.
METADATA-START
O reajuste piso nacional do magistério é de 11,36% e o do funcionalismo público é de 11,28%, de acordo com o INPC – Índice Nacional do Preço do Consumidor. Ambos reajustes eram para ter sido pagos aos servidores no inicio do ano.
De acordo com o Sindicato, já houve várias reuniões com a prefeitura e os trabalhadores deixaram claro desde o inicio que não aceitariam o parcelamento dos seus direitos. A última reunião ocorreu nessa terça-feira (2), onde a prefeitura alegou dificuldades financeiras e propôs o parcelamento dos reajustes em 12 vezes. Uma nova reunião entre o governo e o Sindicato deve acontecer nos próximos dias.

Skip to content