Sem previsão de pagamento, terceirizados fortalecem ações

Em reunião com a CUT e o Sindiserviços, que representa os trabalhadores terceirizados do DF, nesta quarta-feira (7), no Palácio do Buriti, o novo governo local voltou a afirmar que, até o momento, não há caixa para realizar o pagamento do 13º salário e benefícios da categoria, que deveriam ter sido depositados desde o dia 18 de dezembro.
Diante da afirmativa, o Sindiserviços afirma que a mobilização dos trabalhadores será fortalecida e a paralisação das atividades só será suspensa após o pagamento de todas as pendências financeiras.
“A CUT está envidando todos os esforços para tentar solucionar o problema através do diálogo. Entretanto, as famílias dos trabalhadores que não receberam o que deveriam estão passando necessidade até alimentícia por falta de dinheiro. Isso não podemos aceitar”, afirma o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Britto.

Skip to content