Secretários de saúde lançam site com divulgação ‘paralela’ de dados da Covid-19 e atualização até 17h

O Conselho Nacional dos Secretários de Saúde, que reúne os gestores dos 26 estados e do Distrito Federal, inaugurou neste domingo (7) um portal “paralelo” para divulgar os dados da pandemia de coronavírus no país.

Segundo a entidade, os dados serão atualizados diariamente às 17h – horário em que os dados são enviados ao Ministério da Saúde para consolidação do boletim nacional. Desde a última quinta (4), o governo federal passou a divulgar os dados só ao fim da noite, depois das 21h30.

Os dados ficarão disponíveis no site do Conass. Em nota, o presidente do conselho e secretário de Saúde do Pará, Alberto Beltrame, afirma que as decisões de gestão em saúde devem ser pautadas por “ciência, verdade e informação precisa e oportuna”.

Segundo o site do Conass, até as 16h30, o Brasil já registrava 680.456 casos confirmados e 36.148 óbitos de pessoas com a Covid-19.

Nas 24 horas anteriores ao fechamento do balanço, foram 30.164 novos contágios e 1.113 novas mortes.

levantamento exclusivo do G1 com as secretarias de Saúde dos estados e do DF aponta que, até as 20h deste domingo, os dados acumulados eram ainda maiores: 691.819 casos confirmados e 36.484 mortes.

Portal lançado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) com dados sobre a Covid-19 — Foto: Conass/Reprodução

Portal lançado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) com dados sobre a Covid-19 — Foto: Conass/Reprodução

Mudanças na divulgação

 

A iniciativa foi tomada após o governo Jair Bolsonaro começar a omitir dados que vinham sendo divulgados desde o início da pandemia.

O Ministério da Saúde retirou, do site oficial sobre a pandemia do novo coronavírus, os dados acumulados sobre o número de infectados e mortos pela Covid-19. Desde a tarde de sábado (6), o portal passou a exibir apenas resultados das 24 horas anteriores à atualização.

A mudança segue o mesmo protocolo que foi adotado para o boletim diário de divulgação. O documento era divulgado por volta das 18h, com dados recentes e acumulados. Na sexta (5), as tabelas vieram a público às 21h40, e com dados suprimidos.

Em uma rede social, Jair Bolsonaro disse que “o Ministério da Saúde adequou a divulgação dos dados sobre casos e mortes relacionados ao covid-19.” Mas, nem o presidente, nem o Ministério da Saúde informaram qual era o problema da divulgação anterior, do ponto de vista científico.

G1 identificou três mudanças principais no novo formato:

  • os números acumulados de contaminados e mortos deixaram de ser divulgados;
  • os coeficientes de incidência de contaminação e óbitos (ou seja, a taxa de infecção e de morte por 100 mil habitantes em cada estado) e a taxa de letalidade da Covid-19 (ou seja, o percentual de contaminados que morrem por conta do vírus) também sumiram do site;
  • ferramenta de download dos dados, fundamental para análise estatística e pesquisa científica, não existe mais.

O que diz o Ministério da Saúde

Na noite deste domingo, o Ministério da Saúde divulgou nota informando que está “finalizando a adequação da divulgação e ferramentas de informação sobre casos e óbitos de Covid-19.

“O objetivo é que, nos próximos dias, estejam disponíveis em uma página interativa que possa trazer os resultados desejados pelo usuário. Assim, será possível acompanhar com maior precisão a dinâmica da doença no país e ajustar as ações do poder público diante a cada momento da resposta brasileira à doença”, diz a pasta.

Skip to content