Saber Viver em Casa discute 14 anos da Lei Maria da Penha nesta sexta (7)

Entre março e junho deste ano, quando os governos estaduais decretaram o isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus, houve um aumento de 22,2% nos casos de feminicídios no Brasil. Nos meses de março e abril, o número de feminicídios subiu de 117 para 143, segundo levantamento realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública a pedido do Banco Mundial junto aos órgãos de segurança de 12 estados e divulgado, no dia 1º de junho, como Nota Técnica intitulada “Violência Doméstica durante a Pandemia de Covid-19”. 

Dois meses depois, nesta sexta-feira (7), data que marca os 14 anos da Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006), o programa Saber Viver em Casa analisará esse paradoxo entre o avanço do Brasil ao criar um instrumento que atribui ao Estado a responsabilidade de enfrentar e combater a violência contra a mulher e a eficácia da lei. Para falar do tema, o Sinpro-DF convidou Lourdes Maria Bandeira, professora do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília (UnB), e Mariana Távora,  promotora de Justiça e coordenadora do Núcleo de Direitos Humanos do MPDFT, mestre em Família e Gênero pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. 

Nesta edição, o programa conta com a participação da diretora do Sinpro-DF, Vilmara do Carmo, coordenadora da Secretaria de Mulheres do sindicato, que irá acompanhar a conversa sobre “Os 14 anos da Lei Maria da Penha e sua eficácia” será transmitida, ao vivo, pelas redes sociais do sindicato e pelo canal 12 da NET-DF.

Não perca! Saber Viver em Casa, nesta sexta (7), 14h, ao vivo, no canal 12 da NET e no Facebook e YouTube do Sinpro-DF. 

O programa Saber Viver em Casa é uma parceria do Sinpro-DF com a TV Comunitária, transmitido, ao vivo, pelo canal 12 da NET e pelo Facebook e You Tube do sindicato.

Assista, divulgue e participe!
#FiqueEmCasa

 

Skip to content