Rollemberg não reajusta auxílio alimentação há mais de 1000 dias; perdas chegam a R$ 100 por pessoa

Há exatos 1001 dias, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) não cumpre a Lei n° 840/2011 e não concede o reajuste anual do auxílio-alimentação de professores (as) e orientadores (as) educacionais.
Dados do Dieese revelam que este calote de Rollemberg significa uma defasagem do benefício de quase R$ 100 para cada servidor (a). A inflação acumulada neste período foi de 24,96% (INPC-IBGE) e 25,28% (IPCA-IBGE).
A diferença entre o valor vigente e o valor que deveria ser praticado é de R$ 98,48 (INPC) ou R$ 99,72 (IPCA). O auxílio alimentação hoje, está congelado em R$ 394,50. De acordo com o Dieese, este benefício hoje deveria ser de R$ 494,22 (IPCA) ou R$ 492,98 (INPC).
Portanto, este calote de mais de 1000 dias que Rollemberg dá na categoria corrompe o poder aquisitivo do (a) servidor (a) e este cenário piora a cada dia. Este é o modelo de valorização do governador perante os seus servidores.

Skip to content