RETROSPECTIVA 2020 | No mês dos 99 anos de Paulo Freire, parceria com MPT garantiu aula remota a estudantes

O mês de setembro foi marcado pelo início de uma parceria fundamental entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Sinpro-DF. E, graças a ela, que fez o papel que o Governo do Distrito Federal (GDF) tinha de fazer, estudantes de duas escolas públicas do Distrito Federal com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) receberam a doação de tablets e conseguiram acessar as aulas remotas.

No mesmo mês, o governador Ibaneis usou a pandemia da Covid-19 para tentar terceirizar a merenda escolar. Em vez de garantir educação pública para as crianças e adolescentes do DF, Ibaneis Rocha, do MDB, tentaram dar continuidade à política neoliberal de privatização dos direitos fundamentais. O Sinpro-DF contestou e garantiu o cancelamento do pregão eletrônico que daria corpo à iniciativa.

Na lista de boas notícias, o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) reafirmou a luta do Sinpro-DF em defesa dos direitos da categoria e assegurou que as progressões por formação continuada e horizontal não estão vedadas pela Lei Complementar 173, de 2020. Com isso, os padrões foram descongelados.

Além disso, professores(as) que ingressaram com ações junto ao Sinpro-DF para recebimento do 13º salário de 2014 começaram a receber os valores. Realizamos uma live exclusiva para os professores(as) do contrato temporário.

“Durante todo o ano reafirmamos a luta pela educação de pública, gratuita, libertária, inclusiva, democrática e de qualidade socialmente referenciada. E, para reviver a história desse pensamento, em setembro, homenageamos os 99 anos do educador e Patrono da Educação Brasileira Paulo Freire. Durante uma semana, realizamos várias ações virtuais que destacaram a grandeza dos ensinamentos freireanos”, lembra a diretoria colegiada. Confira no vídeo da retrospectiva.

Skip to content