Reforma trabalhista é roubo dos diretos dos trabalhadores terceirizados

Na manhã desta segunda (24), a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Terceirizados no DF, Maria Isabel Caetano dos Reis, participou como convidada da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDHLP), coordenada pelo senador Paulo Paim (PT/RS). Na oportunidade, a dirigente afirmou que o PL 4302/98, maldita herança deixada do falido governo de Fernando Henrique Cardoso (FHC), é o mais vergonhoso roubo de diretos e conquistas dos trabalhadores terceirizados no Brasil. “O governo já colocou o trabalhador no tronco, só falta a chibata”, disse.
Dona Isabel relatou às lideranças sindicais, autoridades e trabalhadores terceirizados presentes, além dos representantes do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Conafret, Sinait, TCU – Secretaria de Controle Externo de Aquisições Logística, e Apresefe – Associação dos Representantes dos Terceirizados no Senado que também estavam presentes, o calote dado pela empresa PH Service a cerca de 7800 trabalhadores terceirizados em Brasília, entre os anos 2010 e 2014. Segundo ela, ao tentar localizar a sede da empresa na capital mineira, descobriu-se que o endereço era de um cemitério. Isso para demonstrar o quanto é ineficiente, desleixada e suspeita a contratação de empresas terceirizadas para a prestação de serviços nos órgãos públicos.
Para a presidente do Sindiserviços-DF, todas as medidas atingem drasticamente a categoria que representa. “O terceirizados serão os grandes prejudicados, inclusive na questão da aposentadoria que está sendo descaradamente roubada dos trabalhadores”.

Skip to content