Presidente da CLDF afirma que não haverá controvérsias à ARO

A presidente da Câmara Legislativa do DF, Celina Leão (PDT), afirmou que solicitará ainda nesta segunda-feira (26) agendamento de reunião com o Executivo local para cobrar que o GDF encaminhe à Casa o projeto de lei que solicita a Antecipação da Receita Orçamentária – ARO. A verba será utilizada para quitar as pendências financeiras com os servidores da Educação e da Saúde, que estão com 13º salário, horas-extras, férias, rescisão de contrato e bonificações atrasados desde dezembro do ano passado. O compromisso foi feito em reunião com a CUT e sindicatos da Educação e Saúde, nesta segunda-feira.
De acordo com a parlamentar, “a Câmara não terá dificuldade para votar o projeto”. “Se o PL chegar hoje na Casa, faço a convocação dos parlamentares para amanhã mesmo”, disse Celina Leão. Ao contrário do que havia afirmado o GDF, a parlamentar lembrou que a convocação extraordinária dos parlamentares não causará despesas extras ao governo.
O deputado Israel Batista (PDT) também participou da reunião e fez o compromisso de votar favorável ao PL que pede a ARO. “Essa antecipação da Receita me parece uma boa ideia. Ainda falta um estudo aprofundado, mas parece ser a alternativa. Estaremos juntos com os servidores”, disse.
“Foram várias as reuniões que fizemos com o GDF para que pudéssemos encontrar uma saída para o pagamento dos atrasados dos servidores de forma integral. A ideia de parcelamento, oferecida pelo governo, está totalmente descartada. Não se parcela direitos. Por isso, estamos nos movimentando, pedindo o apoio da Câmara Legislativa para pressionar o encaminhamento do PL e votar favoravelmente ao texto. Caso isso não seja feito, voltaremos a radicalizar o movimento dos servidores”, esclarece o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Britto.
Após a reunião com a presidente da CLDF, uma comissão com representantes da CUT e dos sindicatos filiados protocolou em todos os gabinetes ofício que solicita aos parlamentares votarem favoravelmente ao projeto que pede a ARO. “A aprovação do PL e o consequente pagamento dos direitos dos servidores dependem do voto dos parlamentares desta Casa. Por isso, a CUT solicita a Vossa Excelência e aos demais parlamentares da Câmara Legislativa do Distrito Federal o compromisso de votar favoravelmente à proposta do Executivo local. Contamos com o seu apoio e responsabilidade para garantir que a Constituição Federal se cumpra”, afirma trecho do documento.

Skip to content