Plenárias regionais dão início aos debates sobre a reforma administrativa

O Sinpro deu início às plenárias regionais nessa quarta-feira (14) debatendo Os impactos da Reforma Administrativa para os Serviços Públicos. Como as plenárias estão acontecendo de forma regionalizada, hoje participaram os(as) professores(as), orientadores(as) educacionais e a comunidade de Sobradinho, Planaltina, Paranoá e São Sebastião.

Além de ser uma pauta de interesse da categoria e dos(as) trabalhadores(as) de uma forma geral, o debate sobre a reforma Administrativa é crucial e necessário devido aos ataques que o governo federal tem promovido aos(às) servidores(as) públicos(as), e pelo fato de em caso de aprovação desta reforma, termos perdas significativas e brutais para toda a sociedade, que utiliza o serviço público.

Segundo a diretora do Sinpro Luciana Custódio, começamos a entender que tudo está sendo construído de forma articulada. Para ela, uma contrarreforma não é construída no Senado ou na Câmara desvinculada de um governo entreguista. “O que vivemos no Brasil há um tempo é um governo entreguista atrelado aos interesses internacionais. Desaparelhar o Estado prejudica o servidor público, retirando dele todos os seus direitos, e a sociedade, que precisa usar estes serviços. É um tsunami que vem com efeito devastador de perdas”, salienta a diretora.

O projeto de governo de Jair Bolsonaro é bem definido: ele quer entregar o patrimônio brasileiro ao setor privado e desmontar o serviço público de tal modo que, daqui a pouco, os brasileiros terão de pagar por tudo.

Para Melquizedek Garcia, diretor do Sinpro, a classe trabalhadora tem sido atacada constantemente e isto fica bem claro com aquilo que está sendo implantado hoje no Brasil. “Se observarmos a reforma Trabalhista, que tem um grau de perversidade gigantesco para com o trabalhador, nós vemos que os ataques iniciaram no governo Temer, estabelecendo uma diferenciação entre o trabalhador e o empresariado. Com o argumento de ser um mecanismo para aumentar o número de empregos e aquecer a economia, hoje vemos que isto não aconteceu e precarizou todas as relações de trabalho. Agora, com o governo Bolsonaro, vemos mais um golpe na classe trabalhadora, radicalizando ainda mais as relações de trabalho. Nossa luta é para impedir a reforma Administrativa”, argumenta.

As plenárias acontecerão de forma regionalizada e os(as) interessados(as) poderão optar pelos dias e turnos que melhor se encaixarem nas rotinas de trabalho. Aqueles(as) que não puderem assistir em sua regional poderão participar em outras regionais. Basta solicitar o link.

Ainda teremos três dias de plenárias para debater este tema tão importante e necessário para todos(as) nós. As plenárias regionais serão encerradas com uma Live no dia 28 de outubro, às 19h, com o Mestre Marcos Rogério de Souza, da Associação dos Juristas pela Democracia (ABJD). A Live será transmitida nas redes sociais do Sinpro-DF (YouTube, Facebook e Instagram).

 

Confira os dias e as regionais:

Dia 21 de outubro

Horário: 9h e 14h

Regiões: Brazlândia, Ceilândia e Taguatinga.

Solicitar o link: Márcia Gilda (99952-2117), Alberto (99184-2331), Mônica (99163-7722), Luciano (99816-1148), Samuel (99276-3285), Elineide (99943-0217) e Sílvia (99271-7399).

 

Dia 26 de outubro

Horário: 9h e 14h

Regiões: Plano Piloto, Guará, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo 1 e 2.

Solicitar o link: Vilmara (99279-6282), Ruth (99995-9049), Presilina (99901-9595), Ana Cristina (99961-2875) e Bernardo (98151-9068).

 

Dia 27 de outubro

Horário: 9h e 14h

Regiões: Gama, Santa Maria, Samambaia e Recanto das Emas.

Solicitar o link: Letícia (99993-3063), Jairo (99987-8305), Leilane (99948-7390), Fernando (99965-8796), Carlos (99860-0901) e Dimas (99987-8315).

 

Dia 28 de outubro

Horário: 19h

Live com o Mestre Marcos Rogério de Souza, da Associação dos Juristas pela Democracia (ABJD).

 

Participe. Essa reforma afeta profunda e negativamente a vida de todos!

Skip to content