Plano de saúde permanece na burocracia

A comissão de negociação do Sinpro-DF se reuniu, na tarde de quinta-feira (13), com o secretário Estado de Economia do Distrito Federal, André Clemente Lara de Oliveira, e o presidente do Instituto de Assistência à Saúde do Servidor do Distrito Federal (Inas-DF), Ney Ferraz Júnior, e equipe para tratar do plano de saúde, tema que já vem sendo discutido com há aproximadamente 1 ano.
 
A comissão tomou conhecimento, recentemente, por meio da imprensa, que haveria uma parceria com o Banco de Brasília (BRB) para gerir o plano de saúde. Todavia, na reunião dessa quinta-feira ficou esclarecido que se trata de um acordo de cooperação entre o BRB e o Inas-DF para que haja mais agilidade, uma vez que o BRB já tem know-how porque possui um plano de saúde estruturado. De acordo com os representantes do Governo do Distrito Federal (GDF), a ideia é a de que tão logo o Inas-DF se estruture, esse acordo de cooperação se finde.
 
O que se tem, mesmo com esse acordo de cooperação, é que a gestão do plano de saúde será totalmente do Inas-DF, inclusive contando com participação de representantes de servidores nos conselhos do instituto. Estão previstas para publicação, nos próximos dias, tanto a nomeação dos conselheiros como a divulgação do edital de licitação para definir a rede conveniada.
 
A comissão de negociação cobrou do Governo do Distrito Federal (GDF) a apresentação de um prazo que os servidores devem considerar para que, de fato, tenha o plano de saúde para ser analisado pela categoria. Os representantes do GDF disseram que estão trabalhando com o intuito de ter um plano elaborado para ser implantado ainda este ano.
 
É preciso lembrar que essa discussão foi iniciada na atual gestão do GDF no ano passado e não se tem, até agora, nenhuma proposta, nem sequer uma minuta a ser apresentada para avaliação da categoria. Segundo os representantes do GDF, o governador Ibaneis Rocha (MDB) pediu agilidade. No entanto, esse “pedido de agilidade” já se arrasta há 12 meses.
Skip to content