Pela soberania nacional combater os inimigos da pátria

Na semana passada, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) denunciou o prejuízo de mais de R$ 1 trilhão que o Brasil terá caso o Congresso Nacional aprove a Medida Provisória 795/2017, que o presidente ilegítimo Michel Temer editou, em setembro, para oferecer ao mercado uma série de incentivos fiscais à exploração de petróleo, que resultarão em uma renúncia de receitas na ordem de R$ 1 trilhão, segundo estudos realizados pela Consultoria Legislativa da Câmara dos Deputados.
De acordo com a matéria, a medida provisária altera vários pontos da legislação tributária do setor petróleo (acesse aqui a íntegra do texto) e já submetida para análise, de forma açodada e em tempo recorde, numa comissão mista presidida pelo senador José Serra (PSDB-SP). O relator é o deputado federal Júlio Lopes (PP-RJ).
Ambos os parlamentares assumiram o compromisso com o governo de aprovar a Medida Provisória até 27 de outubro, quando a Agência Nacional do Petróleo (ANP) realizará a segunda rodada de leilões de áreas do pré-sal e pós-sal. No entanto, Serra recentemente renunciou do seu posto, deixando a tal comissão sem presidente (saiba mais aqui).
Essa é mais uma ação do governo ilegítimo de Michel Temer para entregar ao mercado internacional as reservas minerias do país à revelia da vontade da população. Nesta segunda matéria da Série Energia Não É Mercadoria – O Futuro da População Brasileira em Jogo, que o Sinpro-DF pôs em curso no seu site para denunciar os ataques a nossas riquezas e mostra a importância da soberania nacional.
Para isso, o sindicato recorre a um excelente trabalho de reportagem, do jornal Brasil de Fato, divulgado por ocasião do ato público e da marcha pela soberania nacional, no dia 3 de outubro, aniversário de 64 anos de fundação da Petrobrás.
Nesta  segunda matéria da série, trazemos a página 2 da Edição Especial do Brasil de Fato sobre privatizações no setor energético. Nesta página, apresentamos dois artigos: o primeiro, intitulado “Pela soberania nacional combater os inimigos da pátria”, e, o segundo, uma análise de Alexandre Finamori, diretor de Comunicação da Federação Única dos Petroleiros (FUP), sobre “O outro lado da Lava Jato”.
Confira também o artigo o artigo: “Pelo petróleo para educação: combater os inimigos da Pátria”, de Gilbero Carlos Cervinski e João Antônio Moraes, membros da Plataforma Operária e Camponesa de Energia. E também a primeira matéria da Série: Defender a Petrobras é defender a educação.
Página 2 da Edição Especial do Brasil de Fato:

Skip to content