Paulo Freire deixa legado para a educação no Brasil e no mundo

Rumo às Jornadas Latino-americanas de Luta em defensa da Educação Pública, Gratuita, Laica e Emancipadora, em homenagem ao centenário do nascimento de Paulo Freire, a influência deixada pelo educador ultrapassa as fronteiras do Brasil e chega aos quatro cantos do mundo. Seu legado é um importante referencial para a formação acadêmica de professores(as), uma vez que Freire tem obras traduzidas em vários idiomas. Quer seja em faculdades públicas ou privadas, os(as) futuros(as) educadores(as) contam com estas obras em sua grade curricular.

Em comemoração a todo este legado o Sinpro-DF e a Internacional da Educação América Latina (IEAL) convidam os(as) professores(as) e orientadores(as) educacionais, assim como  as afiliadas, para realizarem atos e jornadas de reflexão e luta em homenagem ao centenário do educador, a ser comemorado em 19 de setembro de 2021. O aniversário de Paulo Freire é uma grande oportunidade para resgatar suas ideias e seguir articulando as lutas a partir do Movimento Pedagógico Latino-americano (MPL).

 

Biografia

Paulo Freire (1921-1997) nasceu em Recife (PE). Formou-se em direito, mas não seguiu carreira, encaminhando sua formação para o magistério. Em 1963, em Angicos (RN), chefiou um programa que alfabetizou 300 pessoas em um mês. Desejava, como diretor do Programa Nacional de Alfabetização do governo João Goulart, alfabetizar em quatro anos dezesseis milhões de adultos, sonho interrompido pela eclosão do golpe civil-militar de 1964. Freire passou 70 dias na prisão antes de se exilar. Em 1968, no Chile, escreveu seu livro mais conhecido, Pedagogia do Oprimido. Com a anistia, em 1979, voltou ao Brasil, integrando-se à vida universitária. Filiou-se ao Partido dos Trabalhadores e, entre 1989 e 1991, foi secretário municipal de Educação de São Paulo. Freire foi casado duas vezes e teve cinco filhos. Foi nomeado doutor honoris causa de 28 universidades em vários países e teve obras traduzidas em mais de 20 idiomas. É o mais célebre educador brasileiro, com atuação e reconhecimento internacionais: é o terceiro pensador mais citado do mundo em universidades da área de humanas. O levantamento foi feito através do Google Scholar – ferramenta de pesquisa para literatura acadêmica – por Elliot Green, professor associado da London School of Economics. Segundo ela, Freire é citado 72.359 vezes, atrás somente do filósofo americano Thomas Kuhn (81.311) e do sociólogo, também americano, Everett Rogers (72.780).

Skip to content