O MEDO QUE ASSOMBRA À VOLTA PARA SALAS DE AULA

No momento em que vivemos o auge de uma pandemia, pensar em retomar ao normal soa com uma certa timidez e com um grande desconforto por tarde de todos.

O Brasil chega ao topo com 84.082 óbitos, segundo dados do último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, ontem (23). Só no Distrito Federal, são 90.023 casos confirmados, totalizando 1.218 óbitos, o que mostra a gravidade e projeção acelerada do vírus que assusta e deixa o mundo em estado de alerta. São inúmeros os estudos e projeções feitas por especialistas, infectologistas e profissionais da saúde que apontam: não é hora de retomar atividades que colocam em risco parte da população.

Recentemente, o GDF anunciou um novo cronograma de volta às aulas, no momento em que o DF tem aumento em sua curva de casos. País, mães, professores(as), orientadores(as) e estudantes estão temendo esse retorno gradativo para salas de aula. Será que é o momento exato para o retorno? O que foi feito pelo governo para preparar às escolas no enfrentamento da Covid-19? Será um retorno de “testagem de vidas”? Ou a comunidade escolar será feita de cobaia pelo governo?

Diante do cenário de crescimento da pandemia, respostas para importantes perguntas ficam apenas no ar, o que não deveria acontecer. Estamos perto da retomada, o medo assusta,os casos aumentam, tudo que precisamos entender é: O retorno das atividades educacionais, é adequado neste cenário?

Com olhar para o futuro, e preocupado com a disseminação e contágio do Coronavírus, o Sinpro quer ouvir você, pai, mãe, estudante que está na dúvida e medo de retomar em meio ao caos.

Conte-nos em um pequeno vídeo de até um minuto o porque não concordam com o retorno das aulas durante o forte momento de contaminação da Covid-19.

O envio poderá ser feito por meio do nosso WhatsApp, pelo número: 99323-8131

 

Skip to content