Nota de falecimento – Hermenegildo Bastos

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, em momento de profunda tristeza, se solidariza aos familiares e amigos pela partida do professor, poeta e crítico literário Hermenegildo Bastos. Seremos eternamente gratos pela forte contribuição de nosso mestre à luta pela democracia no Brasil, contribuindo para a formação de centenas de professores de literatura que hoje atuam em escolas do campo e da cidade, em universidades federais e institutos.

Autor de grande quantidade de livros de poesia e de crítica literária, Hermenegildo Bastos formou e coordenou o grupo de pesquisa Literatura e Modernidade Periférica, na Universidade de Brasília. Por meio do qual estabeleceu relações com tantos outros grupos de pesquisa do Brasil, do México e da Argentina, empenhados no debate sobre os impasses dos projetos de formação nacional de nossos países; atentos para as expressões estéticas de crítica em obras literárias de diversos gêneros.

O professor Hermenegildo Bastos atuou em cursos de formação de militantes na Escola Nacional Florestan Fernandes, em cursos no Centro de Formação Gabriela Monteiro do MST do Distrito Federal e Entorno, e cursos de especialização em Linguagens artísticas que a ENFF realizou em parceria com a UnB.
Colaborou para a organização da área de Linguagens da Licenciatura em Educação do Campo da UnB.

Contra o latifúndio do saber, o mestre Hermenegildo lutou tenazmente, democratizando seus conhecimentos inesquecíveis sobre sobre a literatura, sua história, seus conceitos, e, sobretudo, sobre o papel decisivo da estética para a formação de nossos sentidos.

Dezenas de professores e professoras militantes de literatura e artes foram formados ou orientados por Hermenegildo. E carregarão seu legado crítico para as escolas do campo, para os centros de formação, e para todos os espaços em que a literatura se fizer importante como parte decisiva do processo de formação emancipatória de nossa humanidade.

Coletivo Nacional de Cultura do MST

 

 

Skip to content