Mobilizações dos servidores reabrem negociação na Cidade Ocidental

Dirigentes Sindserco – sindicato que representa os servidores públicos da Ocidental – se reúnem com um procurador do município e com a secretária de Educação, Raimunda Loiola, nesta quarta-feira (9), às 10h. O objetivo do encontro é buscar alternativas para atender as reivindicações dos servidores, que decretaram greve geral desde segunda-feira (7).
A reunião foi agendada após encontro dos dirigentes do Sindserco com uma comissão da Câmara Municipal da Ocidental, nessa terça-feira (8). Os vereadores, que haviam prometido auxiliar nas negociações entre o funcionalismo e governo municipal, pressionaram a prefeita Giselle Araújo (PTB) e cobraram um posicionamento referente às exigências dos servidores em greve.
O funcionalismo reivindica o reajuste do Piso Salarial do Magistério estabelecido em lei (11,36%), reajuste salarial dos demais servidores de 11,27%, adicional de periculosidade aos fiscais e guardas municipais, entre outros pontos. A prefeitura oferece um reajuste de apenas 2% a toda categoria, alegando não haver verbas para apresentar uma nova proposta aos servidores.
Para Osman Carvalho Teles, presidente do Sindserco, a prefeitura local é intransigente. “A prefeitura  afirma que faltam recursos para os trabalhadores, porém, as verbas para pagar os salários dos grandes cargos do governo local não faltam”, avaliou o dirigente.
Nessa segunda-feira (7), houve uma Sessão Ordinária na Câmara Municipal, onde foi votada a Lei Orçamentária Anual da Ocidental. Cerca de trinta emendas foram apreciadas. Entre elas, algumas que favoreciam o funcionalismo municipal foram todas vetadas.
De acordo com o dirigente, as mobilizações serão intensificadas até que o governo municipal apresente uma proposta que contemple a categoria.

Skip to content