Marielle Franco, presente – Por justiça e solidariedade, exigimos o fim do extermínio dos lutadores sociais, negros e mulheres

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais do setor público da educação básica brasileira, torna pública sua indignação com o assassinato da vereadora Mariella Franco (PSOL/RJ) e de seu motorista Anderson Gomes, brutal e covardemente assassinados em uma emboscada no centro do Rio de Janeiro no dia de ontem. Toda solidariedade aos familiares, amigos e sociedade fluminense não é suficiente para barrar o verdadeiro extermínio a que o Brasil está submetido nos últimos tempos.
O alvo era Mariella e, com ela, também se foi Anderson. Sintomático que no mês das mulheres, uma combativa lutadora social, negra e da periferia, envolvida com a defesa intransigente dos direitos humanos dos moradores das favelas cariocas, tombasse da forma cruel como a que se sucedeu. Em uma cidade também vítima da mais brutal violência de uma intervenção militar, exemplo da escalada de um Estado autoritário e tomado por uma quadrilha corrupta que desdenha o quanto pode das lutas sociais e políticas que asseguram a defesa dos direitos humanos.
O assassinato de Mariella se soma a quase uma dezena de mortes brutais que, em menos de três meses nesse tenebroso começo de 2018, vitimiza lideranças populares em nosso país. Um verdadeiro ataque, no campo e na cidade, de lutadores sociais comprometidos com a defesa de direitos em um país golpeado em sua democracia. A escalada de assassinatos de lutadores evidencia o incremento do golpe em nosso país, com o crescimento vertiginoso do fascismo mais vil que toma conta da nossa sociedade.
Os/as educadores/as brasileiros/as rendem as mais sinceras homenagens aos familiares de Mariella e Anderson e não se furtarão em denunciar, em todos os foros nacionais e internacionais em que tenhamos voz e interlocução, esse ataque feroz contra a vida das pessoas. E também não arrefecerão sua luta incessante pelo resgate da democracia perdida no Brasil e pela retomada de nossos direitos. Que esse crime não fique impune! Que essa lembrança não nos saia da cabeça! Que esse brutal assassinato não nos deixe indiferentes jamais! Anderson Gomes, presente! Marielle Franco, presente!
Brasília, 15 de março de 2018
Diretoria Executiva da CNTE

Skip to content