Luta da categoria garante derrubada de veto do GDF que impedia reajustes para o magistério público

A unidade e o espírito de luta do Sinpro e da categoria foram cruciais para três grandes vitórias na tarde desta quinta-feira (12). Em um dia de votação importantes na Câmara Legislativa do Distrito Federal, os deputados distritais derrubaram, por unanimidade (19 a favor e 5 ausências), o veto do governador Ibaneis Rocha pertinente ao Anexo 4 da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). O veto impedia quaisquer possibilidades de reajustes para os(as) professores(as) e orientadores(as) educacionais.

Diante da importância deste item para a categoria, a diretoria do Sinpro fez um acordo com o Colégio de Líderes da CLDF, com o presidente da Casa, deputado Rafael Prudente, e com o relator do orçamento, deputado Agaciel Maia, acordo que derrubou o veto do GDF.

Outra vitória conquistada hoje foi a inclusão de uma rubrica no Projeto de Lei Orçamentária Anual 2020 (PLOA) no valor de R$ 10 milhões. O valor não é suficiente para as necessidades e expectativas da Educação, mas a inclusão da rubrica abre o debate com o governo, que pode, inclusive, fazer destinação de outras áreas para complementar a questão de reajuste para a Educação.

A inclusão de uma previsão de recursos no orçamento de 2020 para a convocação de concursados(as) foi outra importante conquista. “Nós queríamos garantir orçamento para os próximos três anos, mas tivemos uma vitória parcial com a garantia de dinheiro para chamar concursados em 2020. No próximo ano faremos uma nova luta para que o governo chame concursados para 2021”, explica o diretor do Sinpro Júlio Barros.

Durante toda a tarde professores(as) e orientadores(as) educacionais lotaram a galeria da Câmara Legislativa, mostrando somente com unidade e com a participação na luta conquistaremos vitórias.

Foto: Deva Garcia

Skip to content