GDF entrega presente de grego no Dia do Orientador Educacional

O governo Rodrigo Rollemberg (PSB) fecha o ano com um presente de grego para o magistério público. Nesta terça-feira (4), Dia do Orientador Educacional, a Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF) nomeou apenas um único orientador educacional dos 310 prometidos que estão no processo de nomeação em curso e aguardam apenas uma assinatura do Governo do Distrito Federal (GDF) para tomarem posse.
“O problema é que o processo parou em 22 de julho deste ano porque o GDF usou a verba da nomeação dos orientadores(as) educacionais para nomear professores(as)”, denuncia Katiane Carvalho Lima, integrante da Comissão dos(as) Orientadores(as) Educacionais Aprovados no Concurso.
Luciano Matos de Souza, diretor de Organização e Informática do Sinpro-DF, também critica a atitude do GDF: “Na reta final de um governo fraco, inábil e repleto de injustiças com o funcionalismo público, notadamente, com os(as) professores(as) e orientadores(as) educacionais, e consequentemente com a população, que paga impostos elevados, bem como com os(as) estudantes que precisam do ensino público, gratuito e de qualidade, ele fecha o ano com este acinte, e, mais do que uma afronta: uma atitude desrespeitosa”.
Meg Guimarães, vice-presidenta da CUT Brasília e diretora de Formação Sindical do Sinpro-DF, informa que mais de mil orientadores(as) com o concurso homologado e não nomeados(as) e demais orientadores(as) que atuam na rede pública estão indignados(as) com a atitude do GDF e da SEEDF. “E com razão porque, desses mais de mil com concurso homologado, foram nomeados apenas 45 e, agora, com esta única nomeação, aumentou para somente 46 o número de nomeados”.
E completa:“É inadmissível que nesta data, quando se comemora o Dia do Orientador Educacional, o GDF não cumpra a promessa de nomear os 310 e anuncie apenas uma nomeação, quando, na verdade, temos uma carência de mais de quinhentos(as) orientadores(as) na rede e mais de mil concursados(as) aguardando a nomeação. Por que ele fez isso justamente hoje, data em que se comemora, nacionalmente, o Dia do Orientador Educacional? Isso é simbólico”, afirma a dirigente da CUT e do Sinpro-DF.
Na opinião da diretoria colegiada do sindicato, esse gesto de descaso com a educação pública e de desrespeito sem precedentes com este segmento da carreira do magistério público não é novidade no governo Rollemberg.

Skip to content