Fátima Sousa defende candidatura de Lula à Presidência

A candidata do PSol Fátima Sousa foi a última postulante ao Governo do Distrito Federal a participar da sabatina promovida pelo portal Metrópoles nessa segunda-feira (20). As entrevistas estão sendo feitas com os onze candidatos ao GDF, que respondem a perguntas feitas por vários sindicatos e pela CUT.
Professora da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (UnB), Fátima tem vasto currículo ligado à área da saúde, carro chefe de sua campanha. A candidata do PSol também falou de seu projeto de governo para outras áreas e não fugiu a questionamentos sobre a prisão do ex-presidente Lula. Ex-militante do PT, Fátima afirmou que Lula deve ser solto e tem o direito de ser candidato à presidência.
Sobre o pagamento das pecúnias da licença-prêmio dos servidores públicos, a candidata do PSol disse que não dá para dizer que não pagará tudo, mas aquilo que está na lei, pretende pagar.
Confira a entrevista:
 
Educação
De pronto, o nosso plano é não abrir mão de universalizar o ensino infantil. Queremos garantir, também, uma educação básica de qualidade, assim como o ensino profissionalizante e todos os outros segmentos. Teremos um plano integrado de educação para o DF.
 
PDE
Precisamos reassumir os compromissos que estão no Plano Distrital de Educação. O PDE tem um conjunto de metas apresentado à sociedade, mas sinto que precisamos rever o que foi cumprido e aquilo que não foi cumprido. Vamos instituir uma câmara técnica para discutir e ver se temos recursos para fazer essa equiparação (referindo-se à Meta 17).
 
Saúde
Esta área está um caos. De fato a situação é muito grave. Precisamos retornar o programa Saúde em Casa, com a implantação dos agentes comunitários, com a presença dos médicos, enfermeiros e odontólogos para resolver a grande demanda, e tentar evitar que estas demandas cheguem aos hospitais. A população passa por uma situação muito difícil, com a falta de diálogo, de eficácia e de eficiência.
 
Valorização do servidor público
A valorização do servidor passa pelo respeito aos seus direitos e pelo pagamento daquilo que lhe é garantido por lei. Vamos arrecadar dinheiro cortando desperdício, diminuindo o número de secretarias, de cargos comissionados, estruturas criadas para partidos políticos. Não é razoável que o GDF devolva recursos para os órgãos públicos.
Precisamos cuidar dos servidores. É preciso ter renovação desses profissionais e é preciso que o governo invista, que entenda a importância deles.
 
Instituto Hospital de Base e Hospital da Criança
Vamos separar. Fui contra o Instituto contra desde o início, mesmo porque já antevia que não resolveria. Fazendo o que foi feito, o governo abriu mão de ser o gerente. O que vemos é o fracasso que isso virou. Vamos retomar para o domínio da gestão pública. Privatizar o setor da saúde não vai dar certo.
 
Privatização do BRB
Não vamos privatizar o BRB. Além de ser um patrimônio do DF, precisa ser fortalecido. Ele precisa ter um protagonismo no desenvolvimento da capital, e hoje vemos o contrário. Além disso, precisamos valorizar os servidores que estão lá.
 
Pagamento das pecúnias
Não dá para dizer que vamos pagar tudo, mas aquilo que está na lei, vamos pagar.
 
Problemas urbanísticos
Vamos ter um plano de habitação e não vamos fazer o que o atual governo fez: promover derrubadas sem nenhum diálogo com a população. Queremos uma política de habitação para o DF para evitar esse tipo de situação, onde precise passar o trator por cima das casas das pessoas. O governo precisa estar na linha de frente nessa mudança.
 
Desemprego
Temos um plano de investimento público. Vai ter um plano firme para gerar emprego, onde teremos um ciclo de consumo, de tributação. Também vamos fazer uma parceria com universidades para que possamos investir na indústria de conhecimento, numa cadeia produtiva utilizando os potenciais que Brasília tem (esporte, lazer, empresas modernas). Este é o caminho que temos para a geração de emprego e renda no DF.
 
Segurança pública
Temos clareza que a primeira coisa é cuidar dos trabalhadores da segurança pública. Precisamos usar das inteligências que temos à mão. É preciso ter um plano para que esses servidores se sintam protegidos.
 
Corrupção
Um bom governo precisa se antecipar a qualquer grau de corrupção. Se tiver suspeita de corrupção de qualquer secretário, ele será retirado até que prove o contrário.
 
Lula Livre
O processo em que Lula foi submetido é um processo que gera dúvidas. Acho legítimo que Lula venha a concorrer, para que tenha oportunidade de se defender e mostrar os erros e acertos de seus governos. O que estão tirando é esta oportunidade.
 
 
Cronograma das sabatinas:
 
21/8 – Terça-feira
9h – Eliana Pedrosa (Pros)
10h30 – Rodrigo Rollemberg (PSB)
14h – Antônio Guillen (PSTU)
15h30 – Paulo Chagas (PRP)
19h – Rogério Rosso (PSD)

Skip to content