Escola do campo de Planaltina promove Concurso de Desenho para criação da bandeira da escola

Um sonho antigo da diretora Magda Camarda Bernardes, que atua na gestão da Escola Classe Núcleo Rural Córrego do Atoleiro desde 2006, tornou-se realidade no fim do ano letivo de 2020: criar uma bandeira que representasse a identidade da escola. Graças ao envolvimento de estudantes, professores(as), coordenadores(as), orientadores(as) e da equipe gestora da escola, o Projeto de Criação da Bandeira da Escola começou com um vídeo contando a história da criação da U.E. Logo após assistirem e debaterem o tema com as professoras, tudo de forma virtual, estudantes do 1⁰ ao 5⁰ ano do Ensino Fundamental puderam expor suas ideias e criatividades por meio de desenhos, que foram postados na Plataforma Google Sala de Aula e/ou WhatsApp.

Dos 45 desenhos recebidos pelos meios digitais, cinco foram classificados para a final, na qual somente 1 foi selecionado. A votação, que também ocorreu de forma digital, envolveu a comunidade escolar, antigos servidores(as) e convidados especiais, incluindo o Sinpro-DF, como jurados do concurso, que elegeu o desenho para representar a bandeira da escola. Os melhores trabalhos foram premiados com kits de material escolar e livros de literatura infantil. A primeira colocada também recebeu uma mochila escolar.

Para a diretora da Escola Classe, a iniciativa é um modelo adotado para estimular nos alunos o prazer de estudar, recebendo uma escola recém-reformada e ampliada quando voltarem as aulas presenciais, e já com a bandeira confeccionada, baseada no desenho feito pela aluna Mariana Fogaça, de 9 anos de idade, vencedora do concurso. Mariana é aluna da professora Sadênia, do 3⁰ ano B. “Eu amo minha escola e a forma que somos tratados aqui, pois somos todos iguais, sempre muito unidos”.

Realizada com o sucesso do concurso, a professora explicou que o desenho vencedor tem um grande significado. “O azul representa o céu, o verde representa a nossa vegetação, já que temos um parque chamado Retirinho, que fica em frente à escola, as crianças representam a diversidade, a terra mostra o local onde estamos, ou seja, uma área rural, e a água mostra o córrego que dá nome à escola: córrego do Atoleiro”, explica Sadênia.

Mesmo diante de tantas dificuldades em relação às aulas não presenciais e atividades remotas, a diretora Magda Camarda ressalta que o projeto foi um grande sucesso. “Durante todo este ano letivo, marcado por grandes desafios, a educação mais do que nunca teve que se esforçar muito para continuar a cumprir fielmente sua função social”, conclui a diretora.

 

Skip to content