Educadores param centro de Belo Horizonte contra Temer e os corruptos no poder


Depois de encerrados os trabalhos no IV Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano, na sexta-feira (17/11), os participantes marcharam pelas principais ruas do centro de Belo Horizonte em defesa da educação pública e contra a mercantilização e privatização na área, marco histórico da luta pela liberdade do povo mineiro.
Com balões, bandeiras e falas de ordem como o “Fora Temer” e “todos os corruptos que estão no poder”, os educadores encerraram uma semana de reflexão, debates e resistência às medidas dos governos autoritários e ilegítimos que atuam na América Latina em favor do mercado financeiro mundial.
Ao final da marcha, os educadores fecharam a Praça Sete de Setembro por alguns minutos para dar o recado ao povo de Belo Horizonte e do Brasil. “Estamos manifestando nosso repúdio a esse governo golpista, corrupto e ilegítimo de Michel Temer. Estamos aqui porque não aceitamos que esse governo retire os direitos da classe trabalhadora”, declarou o presidente da CNTE, Heleno Araújo Filho.
Em cima do caminhão de som parado no marco da Independência do Brasil na Capital mineira, o Pirulito, Heleno Araújo ressaltou que os educadores não aceitam as medidas do governo para reduzir os investimentos na educação pública, saúde e nas políticas sociais. “Agora querem acabar com o direito de se aposentar. Estamos aqui para defender a vida com dignidade e defender as políticas públicas como direito social e humano”, ressaltou ele.
O presidente da CNTE ainda convocou o povo mineiro para não votar nos deputados federais e senadores que foram a favor da retirada dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. Heleno lembrou que em 2018 haverá eleições e a população deve fazer justiça não votando nesses parlamentares. “Eles não voltarão… Eles não voltarão”, gritou ele, sendo acompanhado pelo participantes e transeuntes na Praça Sete.
Fonte: CNTE

Skip to content