CNTE debate cenário da educação na América Latina


A Internacional da Educação da América Latina (IEAL) realizou, nos dias 12 e 13 de novembro, em San José da Costa Rica, a reunião do Comitê Regional e do Conselho de Presidências e Secretarias Gerais das organizações afiliadas. Representantes de 18 entidades, vindos de 14 países latinoamericanos, se encontraram na capital costarriquenha para fazer o balanço dos principais acontecimentos sócio-políticos ocorridos na região no último ano. O grupo refletiu, ainda, sobre as repercussões dos fatos no movimento sindical e qual foi o posicionamento tomado frente aos desafios.
As reuniões, organizadas pelo escritório regional da IEAL, tiveram a presença do presidente da entidade, Hugo Yasky, de Fátima Silva, vice-presidente da IEAL e Roberto Leão, vice-presidente do Comitê Executivo Mundial da Internacional da Educação, os dois últimos também integrantes da diretoria da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Também pela instituição estavam o presidente Heleno Araújo e o secretário de assuntos educacionais Gilmar Soares.
“Tivemos a oportunidade de passar para os países da América Latina o calendário de atividades, os eixos e as ações que nós, da CNTE, aprovamos em nosso conselho nacional de entidades. Fizemos um painel importante com as apresentações dos países. No final, sairá um documento síntese com a leitura de toda a América Latina e vamos aprofundar a formatação do texto para ser apresentado no Congresso da IEAL, que ocorrerá em abril de 2019”, explica Heleno Araújo, que sinaliza o avanço conservador e tendência à mercantilização da educação.
Nos dias 14 e 15, a programação será dedicada ao Encontro do Movimento Pedagógico Lationamericano da Costa Rica. “Vamos debater sobre o processo privatização na América Latina, tratar dos conflitos sindicais na nossa região, bem como abordar propostas alternativas ao projeto neoliberal, que destrói e privatiza a educação pública.Apresentaremos possibilidades para o enfrentamento”, explica o presidente da CNTE. Os participantes também levantarão as perspectivas do Movimento frente ao atual contexto latinoamericano. No Brasil, por exemplo, o que está por vir com a chegada do presidente Jair Bolsonaro.

Skip to content