Projeto levará o cinema brasileiro para dentro das escolas públicas do DF

“Cinema nas Escolas – Circuito de Cinema Brasileiro” é um projeto da Associação Amigos do Cinema e da Cultura (AACIC) que tem o apoio do Sinpro-DF, e levará o cinema brasileiro para dentro das escolas públicas do Distrito Federal. As sessões acontecerão entre 28 de fevereiro e 16 de março, e serão abertas para toda a comunidade escolar.

O filme que será exibido é “O Pastor e o Guerrilheiro”, de José Eduardo Belmonte. O projeto marcará a pré-estreia nacional do longa-metragem, que teve cenas rodadas na Universidade de Brasília (UnB). O objetivo é ocupar as escolas com arte, promover o encontro dos profissionais da educação, estudantes e suas famílias, e provocar reflexão sobre as temáticas levantadas pelo filme – em 10 das 18 sessões, haverá um pequeno debate entre espectadores e equipe. 

“O Sinpro, como um dos patrocinadores do evento, vai estar presente nesses debates. Abraçamos este projeto por toda a importância do que ele representa, pois ele ajuda a comunidade escolar a refletir sobre assuntos que repercutem até hoje na sociedade e na democracia, como o papel da religião e da política em nossa sociedade. Arte e cultura são ferramentas importantíssimas para auxiliar a sociedade a pensar e refletir”, comenta a diretora do Sinpro Luciana Custódio.

A atividade se dará antes do filme estrear nas salas de cinema, ou seja, os estudantes das escolas públicas de Brasília serão os primeiros a assistir! Será uma boa oportunidade para que a comunidade estudantil possa prestigiar e discutir a obra com seus realizadores e especialistas. Mais ainda, é uma contribuição para ampliar as atividades culturais dentro das escolas, favorecendo a diversidade curricular.

O projeto “Cinema nas Escolas – Circuito de Cinema Brasileiro” é uma realização da Associação Amigos do Cinema e da Cultura (AACIC), tem a parceria da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (SECEC-DF), e conta com o apoio do Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF) e da Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB).

 

O pastor e o guerrilheiro

O longa-metragem “O Pastor e o Guerrilheiro” se passa nas décadas de 1960, 1970 e nos últimos dias de 1999. Em 1968, o jovem comunista João deixa a universidade e vai para uma guerrilha na Amazônia. É preso, torturado e enviado para a prisão em Brasília, onde encontra Zaqueu, um cristão evangélico preso por engano. Eles sofrem juntos, superam diferenças ideológicas, se ajudam e marcam um encontro para 27 anos depois, à meia-noite, na virada do milênio, na Torre de TV de Brasília.

O filme foi selecionado para o Festival de Gramado, Nova York Latino Film Festival, Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro, Mostra de Cinema Internacional de São Paulo e Festival de Trieste na Itália. Em Brasília, foi vencedor do prêmio Melhor Filme, concedido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal, no 55º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, edição de 2022.

Produzido por Nilson Rodrigues e dirigido por José Eduardo Belmonte, o longa-metragem foi rodado no Tocantins, às margens do Rio Araguaia, e em Brasília.

O elenco conta com uma nova geração do cinema nacional: Johnny Massaro, Julia Dalavia, César Mello, Ana Hartmann, Túlio Starling e William Costa. Também tem nomes como, Antônio Grassi, Sérgio Mamberti, Buda Lira e Ricardo Gelli.

Produção executiva de Caetano Curi, direção de fotografia de Bárbara Alvarez, direção de arte de Ana Paula Cardoso, direção de produção de Larissa Rolin, música de Sascha Kratzer e figurino de Diana Brandão. O roteiro é assinado por José Rezende Junior, Nilson Rodrigues e José Eduardo Belmonte. Roteiro final de Josefina Trotta.

Três semanas de muito cinema

O filme “O Pastor e o guerrilheiro” será projetado ao longo de três semanas, em 18 sessões exclusivas para convidados, alunos e familiares das escolas. Haverá um debate entre os espectadores e os atores que participaram do projeto após 10 das 18 sessões.

Confira os dias, horários e locais das sessões, e os horários dos debates (sujeitos a alterações):

 

– 28/02 no auditório do CED INCRA 08 de Brazlândia. Sessões às 13:10 e 15:30, e debate com Ricardo Gelli e Miquéias Paz após a sessão das 15:30.

– 02/03 no auditório da UPIS, na 911 Sul. Sessões às 9h e às 15h, aberta a alunos e familiares do CEMSO. Após a sessão das 15h, debate com o ator Buda Lira.

– 03/03 no auditório do CEM 02 de Ceilândia. Sessões às 7:30 e 19h, com debate após a sessão das 19h com o ator Buda Lira.

– 07/03 no auditório do SESC Taguatinga Norte. Sessão às 8:30 para alunos e familiares com CEMTN Taguatinga. Após a sessão, debate com Ana Hartmann e Miquéias Paz.

– 08/03 no auditório do CED 01 do Guará. Sessão às 20h, seguida de debate com Ana Hartmann

– 09/03 no auditório do CEM 04 de Ceilândia. Sessões às 8h e às 14h, com debate após a sessão das 14h com Gabriela Correa

– 13/03 no auditório do CEMAB de Taguatinga. Sessões às 9h e às 14h. Debate após a sessão das 14h com Genésio Tocantins

– 14/03 no auditório do CEM 01 do Gama. Sessões às 8h e às 13:45. Debate após a sessão das 13:45 com Genésio Tocantins.

– 15/03 no auditório da ADUnB, no campus Darcy Ribeiro da UnB. Sessão às 9:15, aberta a alunos e familiares do CEAN. Após a sessão, debate com Cesar Mello

– 16/03 no auditório do IFB Campus Recanto das Emas. Sessões às 10h, 16h e 19h. Após a sessão das 19h, debate com o diretor José Eduardo Belmonte.